Brendan Murray admitiu que não tem a certeza se a RTÉ precisa de enviar uma canção ou um cantor melhor para o Eurovision Song Contest do próximo ano.


A Irlanda não chega à grande final do Festival da Eurovisão desde 2013. Este ano, o país fez-se representar por Brendan Murray, com a balada Dying to Try, e ficou-se pelo 13.º lugar na semifinal 2. Brendan disse recentemente, numa entrevista, que não sabe se a Irlanda "precisa de enviar uma música melhor ou um melhor cantor talvez". "Espero que possamos melhorar de qualquer maneira. Definitivamente devem abrir o processo de seleção um pouco e inventar novas ideias".

Com a Eurovisão maior do que nunca, Brendan reconhece que se tornou mais difícil para os países destacarem-se da multidão. O cantor apontou ainda que a competição mudou consideravelmente desde que a Irlanda venceu por três vezes seguidas, nos anos noventa. "É uma competição diferente hoje em dia. Temos de nos lembrar que somos um país pequeno e a Eurovisão está a ficar maior. Não é a mesma competição dos anos noventa. Há países como Israel e Austrália a participar agora. Até uma delegação chinesa lá havia", afirmou Brendan Murray ao Herald Diary, que se enganou quanto ao início da participação de Israel (desde 1973).

Apesar de não ter alcançado a grande final, o representante irlandês mostra-se contente por ter participado na Eurovisão: "parecia um filme. É difícil acreditar que acabou. Foi uma experiência maravilhosa. Recebi uma ótima receção da minha cidade, houve pessoas a colocarem bandeiras e tudo, foi a loucura".


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: Herald Diary / Imagem e Vídeo: Eurovision.tv

0 comentário(s):

Enviar um comentário

Temas em Destaque

 
Top