O representante de Itália no Festival Eurovisão 2017, Francesco Gabbani, está confirmado no alinhamento da World Pride 2017, que irá decorrer em Madrid, Espanha. 

Francesco Gabbani, representante de Itália na Eurovisão 2017 e vencedor do Festival Sanremo, é o mais recente artista eurovisivo a ser confirmado no World Pride Madrid 2017, o maior evento dirigido especialmente para o público gay, lésbico, transsexual e bissexual do mundo. O evento decorrerá de 23 de junho a 2 de julho. O artista italiano atuará precisamente no encerramento  pelas 20h20m do dia 2 de julho. Para além de Francesco Gabbani, no alinhamento destaca-se a presença de uma série de antigos participantes do Festival Eurovisão como Conchita Wurst, Loreen, Barei, Ruth Lorenzo, Soraya Arnelas, Rosa López, Azúcar Moreno, Slavko Kalezic, Kate Ryan, Baccara, Mirela, LeKlein, Jorge González, Rebeca, Nuria Fergó. Também a portuguesa Suzy estará em Madrid, como publicámos AQUI

Itália foi representada por Francesco Gabbani em Kiev. O cantor era o grande favorito para vencer o concurso europeu até às semifinais terem lugar e Portugal e Bulgária também se terem assumido como fortes candidatos. O favoritismo de Occidentali's Karma acabou por não se comprovar e Itália foi apenas 6.ª classificada na grande final. Recorde a atuação:


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: EUROVISION SPAIN / Imagem: GOOGLE / Vídeo: YOUTUBE

20 comentário(s):

  1. Anónimo13:29

    Boa iniciativa. Sempre me pareceu uma pessoa sem preconceitos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo16:21

      Looool ele é gay assumido xD

      Eliminar
    2. Anónimo19:24

      Francesco Gabbani tem uma companheira com quem vive há 5 anos, o nome dela é Dalila e apesar de optar pela discrição quanto à sua vida privada existem algumas entrevistas com ela após a vitória em San Remo. Talvez o anónimo das 16:21h estivesse interessado em tirar-lhe umas lasquinhas mas parece que o moço é muito bem comprometido. :P https://youtu.be/LkWHbo079v8

      Eliminar
    3. Anónimo20:23

      A namorada, Dalila Iardella aparece nos videoclips "Clandestino" e "Svalutation".

      Eliminar
    4. Anónimo20:45

      para os gays toda a gente é gay....tão típico.

      Eliminar
    5. Anónimo22:02

      Ser heterossexual assumido ( eheheh ) não o impede de contribuir para uma causa em que acredita, a possibilidade de cada um viver livremente as suas escolhas sexuais sem qualquer discriminação. Parece-me muito generoso da sua parte, dada a apertada agenda com mais de 40 concertos durante o Verão. Neste caso até entendo o entusiasmo dos gays pelo Gabbani o gajo tem muita pinta, e um charme italiano genuíno!! ;-) Nem pra menina, nem p´ro menino... é da Dalila!! ahah
      O boato de que era gay correu em Itália após vencer San Remo, mas foi uma prank na internet e aqui está o desmentido do autor http://www.repubblica.it/tecnologia/social-network/2017/02/22/news/gabbani_coming_out_bufala_fake_news_saolini-158940290/

      Eliminar
  2. Anónimo16:18

    É uma pena que por motivo de agenda não possa participar no Eurovision Live Concert Portugal. Tem concerto em Itália nesse dia. Vi alguns videos da sua tour e o concerto é verdadeiramente fantástico. Um artista completo e original, variando dos ritmos alegres e com temas irónicos e actuais, às melodias mais intimas e emocionais. Tem uma energia incrivel em palco e é um músico poli-instrumentalista excecional ( percursão, guitarra, piano ). A versão ao piano de "Immenso" e "Maledetto Amore" é verdadeiramente tocante. É provável que em Madrid vá repetir o concerto da Radio Italia live em Milão onde actuou com os 3 singles de maior sucesso... e encantou a multidão https://youtu.be/klhs32PA8mg

    ResponderEliminar
  3. Anónimo20:47

    Ele gosta muito da comunidade gay, ja o palco para ele na eurovisão estava cheio de cores da bandeira gay. Algo até meio forçado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:36

      ahhah o arco iris está cheio das cores da bandeira gay!!! algo muito forçado diria o anónimo das 20:47h

      Eliminar
    2. Anónimo21:46

      Algo meio forçado foram as declarações sobre bissexualidade nas entrevistas do Salvador, para quem não pretendia ganhar estava claramente a fazer-se ao voto da comunidade LGBT.

      Eliminar
    3. Anónimo23:32

      anónimo das 21h36..o seu comentário não faz qualquer sentido! A comparação é de uma completa infelicidade. Até porque foi precisamente o arco-iris que influenciou a escolha da bandeira gay tal como a conhecemos hoje. eheheheh perdeu uma excelente oportunidade para ficar calado ;) cumprimentos

      Eliminar
    4. Anónimo15:49

      Infeliz foi o comentário do anónimo das 23:32h que peca por falta de sentido de humor. Talvez não saiba mas as cores do arco-iris representam o espectro completo da luz visível ao olho humano, todas as cores que podemos distinguir. Agora se o uso de cor em qualquer manifestação artística vai ser conotada com o movimento LGBT acho que para não "ser forçado" o Gabbani deveria escolher as 50 sombras de cinzento!! LOL Ó valha-nos deusnossosenhor, para tanta parvoice! Se calhar qualquer dia o movimento vai mandar registar a patente do arco-íris!! LOL

      Eliminar
    5. Anónimo10:36

      Anónimo das 15h49...qual é a parte de : a Italia usou as cores da bandeira LGBT no palco dezenas de vezes, que não consegue assimilar? Não usou várias cores, um fundo colorido....nada disso! Usou deliberadamente as cores da bandeira LGBT a mesma ordem tudo igual. Até nas listas do fato. Voce é daquelas alminhas que não assimila bem o que lê, deturpa tudo e ainda tem a real lata de chamar os outros de parvos!! A sua gritante falta d enoção é inenarrável. É a conhecida esperteza saloia. Vá la brinde-me com o seu silêncio.

      Eliminar
    6. Anónimo13:20

      10:36 - (Não sou o anónimo das 15.49) As cores da bandeira LGBT não são por completo as do arco-íris (e as que o cantor italiano tinha nas listas do casaco eram as do arco-íris): são só seis (menos, pois, do que no arco-íris). Inicialmente havia outras duas, que viriam a ser retiradas. Enquanto ao falar-se de arco-íris se tem em conta (aqui o anónimo das 15:49 está certo) o espectro de luz que a visão humana distingue, no caso da bandeira as cores significam diversidade e também, uma por uma, diversos referentes da vida humana (o lado artístico, a energia, a claridade, o respeito pela natureza, o espírito de sobrevivência, a alegria). Em certas culturas (orientais) o arco-íris significa um novo tempo e terá sido essa a intenção do cantor, atendendo à letra da canção. Que se possam confundir as duas mensagens (e as respetivas combinações de cores) é, no fundo, natural. Curiosamente, no ESC de 1972 a Itália levou uma canção (que se tornaria um grande êxito em Espanha, Portugal e Brasil) em que, repetidamente, se falava num arco-íris e metaforicamente se dizia com ele esperar-se um tempo melhor; a bandeira das seis cores só surgiria uns anos depois.

      Eliminar
    7. acredita mesmo naquilo que escreveu??? Até sabe qual a intenção do cantor?? eheheheh e pq a mudança tão brusca entre a final italiana e a eurovisão? Coisas do acaso seguramente...

      Eliminar
    8. Anónimo15:51

      A informação apresentada pelo anónimo das 13:20h está exactamente de acordo com aquilo que o Gabbani falou em muitas entrevistas, que a opção de staging e o uso de cor tinham a ver com a mensagem da canção e com o significado que a energia das cores tinham para ele e que também enquanto pintor gostava de se exprimir através do uso de cor. Nas tradições orientais as sete cores do arco-íris estão associadas aos sete chackras, e cada uma representa uma vibração especial relacionada com aspectos diferentes da natureza humana. Basta fazer uma pesquisa no google e encontrará informações mais precisas. Os outfits que ele usa em palco são da autoria de um estilista italiano Daniele Alessandrini e sempre de acordo com o gosto pessoal do Francesco. Seja qual for a intenção do estilista para a criação do fato usado na Eurovisão, o facto é que o Francesco tem sido consistente nesta opção porque já usou este tipo de listas e opções de cor em muitas outros aparições televisivas. É uma pena que um movimento e um símbolo que se deseja promover a liberdade de expressão e a diversidade esteja de facto a ser utilizado para criar rótulos e catalogar as pessoas. A discriminação positiva, não deixa de ser também uma forma de discriminação.

      Eliminar
    9. Anónimo16:07

      É muito interessante ver por aqui a dualidade de critério, seria forçado o Gabbani usar o símbolo do movimento LGBT para demonstrar o seu apoio ( aparentemente não foi o caso ), mas toda a gente aplaudiu o uso de uma t-shirt Sos refugees...

      Eliminar
    10. Anónimo17:49

      15:37 - Acredito no que escrevi (haverá algo de falso no que escrevi sobre a diferença entre a bandeira e o espectro de um arco-íris?) e não sei qual a intenção do cantor - daí ter escrito "terá sido essa a intenção do cantor", em vez de "foi essa a intenção...". Também escrevi, se bem reparou, que é natural confundirem-se as duas mensagens e as duas formas de combinar as cores.

      Eliminar
    11. Anónimo15:13

      Todos os símbolos ( chackras, budas, yin/yang, macacos, história da evolução do ser humano ) bem como os esquemas de cores ( as sete cores do arco-iris/ cores dos 7 chackras) relacionam-se com o tema da canção. O arco-íris e o símbolo LGTB difere apenas na existência de dois tons de azul, azul celeste ( Vishuddha ou chackra da garganta) e o azul indigo ( Ajna ou chackra do terceiro olho) segundo as tradições religiosas orientais. A ordem das cores é extactamente a mesma e segue a gradação do espectro visivel da luz ao olho humano. Penso que o anónimo das 10:36h teria evitado brindar-nos com a sua "gritante e inenarrável falta de noção e a sua esperteza saloia" se tivesse prestado um bocadinho mais de atenção à letra e mensagem da canção em vez de oferecer-me a sua ignorância e julgamentos. Parafraseando a letra do Gabbani "Intelectuais nos cafés, Internetologistas,
      Sócios honorários do grupo dos selfistas anónimos.
      Inteligência está fora de moda Respostas fáceis,
      Dilemas inúteis..." Se existiu a intenção do artista de forma concomitante utilizar as listas como uma alusão ao tema da Eurovisão ( celebrar a diversidade ) ou manifestar também alguma forma de apoio ao movimento LGBT ( que o honrou também com o prémio da melhor canção ) não sabemos, de qualquer forma continuaria a ser coerente com essa opção uma vez que vai participar num evento como o World Pride Madrid, portanto a afirmação "foi algo forçado" estaria de qualquer das maneiras totalmente errada.

      Eliminar
    12. Anónimo15:32

      ps. esqueci-me de acrescentar, que segundo o Gabbani a ideia era mesmo manter a mesma performance e imagem visual que a Rai utilizou em San Remo, mas como todos sabemos os grafismos e o staging é produzido para o palco da Eurovisão pela equipa de produção da EBU segundo a ideia apresentada pela equipa de cada país.

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top