79 dos 205 jurados nacionais deram a vitória a Salvador Sobral, sendo que apenas 16 colocaram a candidatura portuguesa fora do top10 da Grande Final do Festival Eurovisão 2017. 

Salvador Sobral e "Amar Pelos Dois", representantes de Portugal no Festival Eurovisão 2017, conquistaram 382 pontos na votação dos júris nacionais de entre os 492 possíveis, o que se traduziu numa taxa de 77,64% da votação máxima. Sendo o país mais votado pelos jurados nacionais (recebeu 18 das 41 pontuações máximas), Portugal foi o país favorito de 79 dos 205 jurados da Grande Final (38,53%), destacando-se a votação da Arménia, Lituânia e Islândia: nesses países, os cinco jurados estiveram em consenso e deram a pontuação máxima a "Amar Pelos Dois".

O mesmo número de jurados (79 de 205, 38,53%) colocaram Portugal entre os cinco primeiros classificados na Grande Final, enquanto que 15,12% colocou Salvador Sobral no top10 da edição. Por outro lado, 16 dos 205 jurados (7,8%) colocaram a candidatura portuguesa fora do top10, destacando-se a votação de Bulgária: todos os jurados colocaram "Amar Pelos Dois" abaixo da 10.ª posição.

Descubra, país a país, quem deu a pontuação máxima a Salvador Sobral e a "Amar Pelos Dois":

"Amar Pelos Dois" foi considerada a 5.ª melhor canção a concurso no Festival Eurovisão 2017 pelo júri da Albânia. Contudo, a cantora eurovisiva Olta Boka, representante do país em 2008, atribuiu o 2.º lugar a Salvador Sobral, bem como Aulon Naci. Para Endri Sina e Orgesa Zaimi, Portugal teria ficado na 5.ª e 6.ª posição, respetivamente, enquanto Haig Zacharian, professor de profissão, colocou a candidatura portuguesa na 10.ª posição.



Portugal foi o 2.º país mais votado pelo júri da Alemanha, perdendo a pontuação máxima para a candidatura da Noruega. Nicole, vencedora do Festival Eurovisão de 1980, e Joy Denalane, cantora, atribuíram a pontuação máxima a "Amar Pelos Dois", sendo seguidas por Adel Tawil (2.º), Boogieman (3.º) e Wincent Weiss (5.º).

"Amar Pelos Dois" foi a segunda canção mais votada pelo júri da ARJ Macedónia na Grande Final do Festival Eurovisão 2017. Sasho Mase, compositor, e Marko Mark, DJ, colocaram Portugal na segunda posição do concurso, seguidos pelas cantoras Kalina Velkovska e Silvi, cantoras, e Antonija Gigovska, a mais jovem jurada do ano, que colocaram a candidatura portuguesa na 4.ª posição.

O júri da Arménia não teve qualquer dúvida na decisão do vencedor do Festival Eurovisão 2017. Ara Gevorgyan, Emma Asatryan, Aramayis Hayrapetyan, Tigran Sanoyan e Zaruhi Babayan atribuíram a primeira posição a Portugal que recolheu, facilmente, a pontuação máxima do júri do país.

Salvador Sobral recebeu 7 pontos do júri da Austrália, tendo sido o quarto classificado na sua votação. Jackie Loeb, comediante e cantora, atribuiu a vitória a Portugal, enquanto Lucy Durack, cantora, e Peter Hayward, diretor artístico, atribuíram a 3.ª e a 5.ª posição, respetivamente. Por sua vez, Steven Capaldo e Natasha Cupitt não ficaram convencidos e colocaram "Amar Pelos Dois" na 9.ª posição.

Elly Nora, Sasha Saedi e a eurovisiva Zoë Straub, representante austríaca em Estocolmo, atribuíram, a Portugal, a primeira posição no Festival Eurovisão, sendo seguidos por Christian Ude, jornalista, que colocou a candidatura portuguesa na terceira posição. Contudo, Andreas Zahradnik, jornalista, não ficou convencido e colocou Portugal na 23.ª posição (à frente apenas de Israel e Arménia), culminando que o júri da Áustria atribuísse 8 pontos a "Amar Pelos Dois".



"Amar Pelos Dois" foi, para o júri do Azerbaijão, a terceira melhor canção a concurso este ano. Emil Mammadov, pianista de jazz, atribuiu-lhe a vitória, sendo seguido pelo veredicto de Anar Hyseynli (4.º), Anvar Sadigov (5.º), Aleksandr Sharovksiv (6.º) e Afak Malikova (8.º).

Portugal foi o terceiro candidato mais votado pelo júri da Bélgica na Grande Final do Festival Eurovisão 2017: Typh Barrow, cantora, e Jean-François Pottier atribuíram a terceira posição a Salvador Sobral, seguidos de Etienne Baffrey (4.º), Mia Lena (6.º) e Kevin Cocco (7.º).

Favorito da cantora Ludmila Kuts e do compositor Leonid Shyrin, o tema "Amar Pelos Dois" ficou em segundo lugar na votação do júri da Bielorrússia, perdendo a pontuação máxima para a Bulgária. O cantor Alexey Gross e uma delegada do Ministério da Cultura colocaram Portugal na 2.ª posição, enquanto Victoria Aleshko, cantora, atribuiu o 5.º lugar.

O júri da Bulgária foi um dos dois júris que não atribuiu qualquer pontuação a Portugal que terminou em 23.º lugar na votação (à frente da Noruega e Alemanha). Milka Miteva, pianista, e Orlin Pavlov, cantor, deram a melhor classificação a Portugal (15.º), sendo seguidos por Maria Grancharova, cantora, e Nelly Rangelova, cantora pop, que colocaram "Amar Pelos Dois" em 17.º. Por fim, Atanas Stoyanov, jornalista, atribuiu o 23.º lugar a Salvador Sobral.


Favorito de Eleni Sidera, produtora e atriz, Portugal terminou na terceira posição no júri de Chipre. Stravos Stavrou, letrista, e Yiannis Toumazis, professor assistente, colocaram a canção portuguesa na terceira posição, enquanto Tasos Evaggelou, jornalista, e Stella Georgiadou, cantora, atribuíram a nona posição a Portugal.

Salvador Sobral e "Amar Pelos Dois" conquistaram a quarta posição no júri da Croácia. A cantora Sanja Dolezal atribuiu a terceira posição, enquanto Sasa Lozar colocou Portugal no 4.º lugar. O primeiro vencedor do Festival Eurovisão Júnior, Dino Jelusic, atribuiu a 5.ª posição a Portugal, votação repetida por Thimor Preradovic, sendo que Ivana Kindl deu a sexta posição.



Portugal foi galardoado com 10 pontos do júri da Dinamarca, tendo sido o favorito de Sys Bjerre (cantora) e Anders Øhrstrøm (letrista e cantor). Seguidamente, Monique, cantora, colocou "Amar Pelos Dois" na 4.ª posição, enquanto Morten Kærså (compositor) e Cisilia (cantora) atribuíram o 7.º posto a Salvador Sobral.

A cantora Nika Zorjan, o produtor Gaber Radojevi e o letrista Jernej Dirnbek, membros do júri da Eslovénia, não tiveram dúvidas na escolha do vencedor do Festival Eurovisão 2017: Portugal. Por sua vez, Darja Švajger, representante do país em 1995 e 1999, atribuiu a segunda posição a Salvador Sobral, sendo que o quinto lugar de Aleksander Layrini foi suficiente para garantir os doze pontos do júri esloveno.



Nuestros hermanos também fizeram chegar os 12 pontos do júri à candidatura portuguesa. David Civera, representante de Espanha em 2001, Rubén e Antonio Hueso atribuíram a pontuação máxima a Salvador Sobral, enquanto Paula Rojo e Natalia deram a segunda e a terceira posição, respetivamente, a "Amar Pelos Dois".




Terceiro classificado pelo júri da Estónia, Portugal não conseguiu o favoritismo de nenhum dos jurados do país. O melhor resultado, o 2.º, foi atribuído pela cantora Marju Länik, sendo seguido pelo terceiro posto dado por Olavi Paide, produtor televisivo. Getter Jaani, representante do país em Dusseldörf, deu o quinto lugar a Portugal, seguida por Rasmus Rändvee (7.º) e Jakko Maltis (10.º).



Iisa, cantora e letrista, colocou Portugal na primeira posição, sendo que a restante votação do júri da Finlândia fez com que "Amar Pelos Dois" terminasse na 3.ª posição, recolhendo 8 pontos. Vicky (2.º), Jonas Olsson (3.º) e Kashwell (3.º) seguiram-se nas votações, sendo que Marcus Sjöström, diretor musical, colocou Portugal na 10.ª posição.

Favorito de Antoine Gouiffes-Yan (diretor de Marketing) e de Julien Gonçalves (jornalista musical), Portugal recolheu a pontuação máxima do júri de França. Hédia Charni (jornalista) atribuiu a 2.ª posição a "Amar Pelos Dois", sendo seguido por Steven Bellery (5.º) e Enea (7.º) nas preferências.

O júri da Geórgia esteve, praticamente, em consenso na vitória de Portugal na Grande Final do Festival Eurovisão 2017. Medea Kavtaradze (treinadora vocal), Maia Baratashvili (cantora), Gvantsa Kilasonia (produtora) e Mamuka Begashvili (compositor) atribuíram o primeiro lugar a "Amar Pelos Dois". Mirian Kukulashvili, produtor musical, foi o único a não dar a pontuação máxima a Portugal: colocou a candidatura portuguesa em 3.º lugar, atrás da Noruega e Azerbaijão.

O júri da Grécia foi, a par de Itália e Irlanda, quem deu menos pontos a Portugal, não tendo em conta os dois países que não pontuaram "Amar Pelos Dois". Aris Petrakis atribuiu a vitória a Portugal, sendo que Dimitris Ougarezos e Xenia Ghali colocaram a candidatura vencedora do concurso na 2.ª e 8.ª posição, respetivamente. Por outro lado, as votações de Vicky Gerothodorou (15.º) e Akis Anastasiadis (16.º) fizeram com que Portugal terminasse na 6.ª posição, recebendo apenas 5 pontos.

Holanda foi um dos sete países em que o televoto e o júri nacional estiveram em consenso: ambos consideraram "Amar Pelos Dois" como a grande vencedora do Festival Eurovisão 2017. O produtor John Ewbank, a cantora Erica Greenf13ld e o cantor Matthijs Duijenbode também atribuíram a vitória a Salvador Sobral, que foi o 2.º classificado na votação de Gordon Groothedde e o terceiro nas preferências da radialista Marjolein Dekkers.

A Hungria foi um dos 18 países cujos júris nacionais atribuíram a pontuação máxima a Portugal. Gábor Závodi, produtor, Viktor Király, cantor, e Zsédia, cantora e atriz, colocaram "Amar Pelos Dois" na primeira posição, sendo seguidos por Petra Várallyay (4.º) e Caramel (5.º).

Apesar de ter sido o favorito de Greg French e Amanda Lane, Portugal não foi além da 6.ª posição na votação do júri da Irlanda. Louise Mcnamara atribuiu a Salvador Sobral o 7.º lugar, enquanto Dayl Cronin deu o 11.º posto. Contudo, Suzanne Doyle, consultora musical, colocou "Amar Pelos Dois" na 22.ª posição (à frente da Polónia, Itália, Hungria e Espanha), o que culminou nos 5 pontos atribuídos pelo país ao nosso país.

O júri da Islândia também não teve qualquer dúvida na decisão do vencedor do Festival Eurovisão 2017. Helga Möller, Hildur Guðný, Viddi, Pétur Örn e Stefania atribuíram a primeira posição a Portugal que recolheu, facilmente, a pontuação máxima do júri do país.

A votação de Israel na Grande Final do Festival Eurovisão tornou-se um dos momentos mais ícones da história de Portugal no concurso com Ofer Nachshon a atribuir os 12 pontos em português. A votação em Portugal também foi quase histórica: Tal Sondak, representante do país em 2001, Kobi Oshrat, Ronit Rolland e Meytal Shevach deram a votação máxima a Salvador Sobral. Por sua vez, Noy Alooshe, produtor musical, colocou "Amar Pelos Dois" em 3.º lugar, atrás de Noruega e Suécia.




"Amar Pelos Dois" conquistou a 6.ª posição na votação do júri de Itália, sendo o favorito de Fabrizio Brocchiei, produtor e escritor. Contudo, as restantes votações colocaram Portugal longe da liderança das preferências: Chiara Di Giambattista atribuiu o 7.º lugar, Giusy Cascio o 8.º e Antonello o 9.º posto. Antonio Allegra, por sua vez, foi o único jurado a colocar Portugal fora do top10: atribuiu o 12.º lugar na votação.

Vencedor da votação do júri da Letónia, Portugal voltou a estar perto de reunir o consenso do painel de jurados. Janis Ozols (maestro), Ieva Akuratere (cantora), Valters Puce (compositor) e Ruta Duduma (cantora de jazz) deram a votação máxima a Salvador Sobral, enquanto Kaspars Ansons colocou Portugal na terceira posição, atrás de Noruega e Bélgica.

O júri nacional da Lituânia também não teve dúvidas sobre o vencedor do Festival Eurovisão 2017. "Amar Pelos Dois" recolheu a pontuação máxima de Vytenis Pauliukaitis, Giedre Kilciauskiene, Viktorija Navickaite, Rafailas Karpis e Vaidas Statckevicius, sendo o país mais votado do júri e do televoto de um país que nunca havia pontuado Portugal em Grandes Finais do concurso.


Segundo classificado na votação do júri de Malta, Portugal apenas conseguiu duas votações dentro das três primeiras classificações: Mark Spiteri Lucas atribuiu a segunda posição e Chiara, representante do país em 1998, 2005 e 2009, colocou Portugal em terceiro lugar. Karl Bonaci (4.º), Kevin (5.º) e Whitney (10.º) seguiram-se nas votações a "Amar Pelos Dois".




Portugal não foi além da quarta posição da votação do júri da Moldávia, votação que culminou num consenso dos jurados em torno da candidatura da vizinha Roménia. Valeria Barbas foi quem melhor classificou "Amar Pelos Dois" (2.º), sendo seguida por Angela Socolov (3.º) e Denis Zubov (5.º). Nelly Ciobanu, representante do país em 2009, colocou Portugal em 7.º lugar, enquanto Natan atribuiu apenas o 13.º lugar à candidatura portuguesa.



Juntamente com a Bulgária, Montenegro foi o único país que não pontuou Portugal nas votações do júri, sendo que a candidatura portuguesa ficou muito próxima do top10: ocupou a 11.ª posição. Branislav Bane Nedovic, cantor, atribuiu a 3.ª posição a Portugal, enquanto que Ivana Pekic colocou "Amar Pelos Dois" no 9.º lugar. Por outro lado, os restantes jurados colocaram Salvador Sobral fora dos dez primeiros: Draško Djurović (14.º), Bozo Bulatović (18.º) e Dragan Bulajić (20.º).

Segundo classificado na votação do júri da Noruega, Portugal ficou muito próximo de arrecadar os doze pontos do país. DivaDean (drag queen), Anne Karine Strøm (jornalista) e Erland Bakke (manager) deram a vitória a Salvador Sobral, enquanto Big Daddy Karsten colocou a candidatura portuguesa na 4.ª posição. Por fim, Janne Monsen Tveit, editor, colocou Portugal fora dos pontuados (11.º), fazendo com que os doze pontos rumassem à Bulgária.


"Amar Pelos Dois" esteve muito perto de fazer o pleno na votação do júri da Polónia, sendo a candidatura favorita de 3 dos jurados: Grzegorz Urban (compositor), Magda Steczkowska (cantora) e Piotr Iwicki (diretor de rádio). Por outro lado, Marek Dutkiewicz, letrista, colocou Portugal na terceira posição, enquanto Magdalena Tul, representante do país no Festival Eurovisão 2011, apenas atribuiu o 4.º lugar a Salvador Sobral. Porém, no final, Portugal recolheu a votação máxima do júri polaco.



Com o favoritismo de Emma Stevens e de Mary Hammond, Portugal recolheu também a pontuação máxima do júri do Reino Unido. Por outro lado, Rokhsan Heydari deu o 3.º lugar a Salvador Sobral, enquanto Kipper Eldridge e Jay London atribuíram o quinto e o sétimo lugar a Portugal, respetivamente.

Salvador Sobral e "Amar Pelos Dois" estiveram perto de fazer o pleno no júri da República Checa. Janis Sidovský (produtor), Eddie Stoilow (produtor), Kateřina Říhová (manager) e Karel Hodr (editor musical) colocaram Portugal na primeira posição, sendo que Elis Mraz atribuiu o terceiro lugar a "Amar Pelos Dois". Na junção dos votos, Portugal arrecadou a pontuação máxima do júri.

Naquele que foi o painel de jurados mais eurovisivo, Portugal não foi muito feliz: no final das votações do júri da Roménia, "Amar Pelos Dois" apenas conquistou a 5.ª posição. Cezar, representante do país em 2013, foi quem atribuiu a melhor classificação a Salvador Sobral (4.º), sendo seguido por Mihai e Paula Seling (5.º), representantes romenos em 2006 e 2010/2014, respetivamente. Por outro lado, Tavi Colen atribuiu a 6.ª posição a Portugal, enquanto Luminita Anghel, representante em 2005, colocou Salvador Sobral no 9.º lugar.



Favorito de Monica Sarti (soprano), Dorian Pazzini (cantor e guitarrista) e Elia Conti (trompetista), Portugal recolheu a pontuação máxima do júri de São Marino. Fabrizio Raggi colocou "Amar Pelos Dois" em 2.º lugar na Grande Final, enquanto Susanna Sacchi, cantora, foi quem pior classificou a candidatura portuguesa (6.º), algo que não afetou a vitória de Portugal na votação do júri do pequeno estado.

Os doze pontos do júri da Sérvia também rumaram a Portugal. Ivana Peters (cantora e compositora) e Ana Stajdohor (cantora) atribuíram a vitória a "Amar Pelos Dois", enquanto Tanja Banjanin (cantora) e Vojislav Vojkan Borisavljevic (compositor) colocaram a candidatura portuguesa na 2.ª posição. Mili, cantor e compositor, encerrou a votação com o terceiro lugar para Salvador Sobral que arrecadou a pontuação máxima do júri sérvio.

A Suécia foi o primeiro país a atribuir os 12 pontos a Portugal na Grande Final do Festival Eurovisão, sendo que a candidatura portuguesa nunca mais abandonou a liderança do concurso. Maria Marcus, produtora e compositora, atribuiu a pontuação máxima a "Amar Pelos Dois", enquanto Andreas Jon Johnson, cantor, colocou a candidatura em segundo lugar. Nils (6.º), Wiktoria (7.º) e Michael (8.º) seguiram-se nas votações a Portugal.

Michael Von der Heide, representante suíço em 2010, e a cantora Daniela Simons, vice-campeã do Festival Eurovisão 1986, atribuíram a pontuação máxima a Portugal no júri da Suíça. Por outro lado, o terceiro lugar dado pelo produtor Pele Loriano, o quinto atribuído por Jean-Marie Fontana e o sexto de Anna Känzig não impediram que Salvador Sobral e "Amar Pelos Dois" arrecadassem a pontuação mais elevada do júri nacional helvético.



"Amar Pelos Dois" conquistou o 2.º lugar na votação da Ucrânia, país anfitrião do Festival Eurovisão 2017. A cantora ILLARIA atribuiu o primeiro lugar a Portugal, destacando-se o segundo posto dado pelo compositor Sergii Grachov e pela produtora Yana Pryadko. Contudo, as votações dadas por Yurii Rybchynskyi (5.º) e Serzh Gagarin (6.º) fizeram com que os doze pontos rumassem à Bielorrússia.

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte/Vídeo/Imagem: eurovision.tv

12 comentário(s):

  1. Anónimo22:52

    Arménias, Lituânias, Islândias, Eslovénias, Sérvias, Geórgia, Israel, Hungria e Suécia (!) surpreenderam-me bastante. Sobretudo Lituânia e Israel que além do juri também deram os 12 pontos do televoto. Amazing.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo23:09

    a moldavia, todos os jurados na semifinal 1 colocaram portugal em 1, na final mudaram de opiniao... aiai estes jurados manipulam muito a votaçao..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É natural que a opinião mude da semi-final para a final, uma vez que na final existem 15 novos participantes que não existiam na semi-final de Portugal.

      Eliminar
  3. Anónimo23:49

    23 para a Bulgária...Lol....ridículo....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo15:42

      ridículo porque? O juri Português pos a Alemanha em 23... nessa linha de pensamentos... temos que dizer: ridiculo

      Eliminar
    2. Anónimo15:45

      ridículo porquê? O juri Português fez o mesmo em eliminar a competiçao mais forte: Bulgaria em 14 e Italia em 18... isso nao é ridiculo?

      Eliminar
  4. Anónimo00:00

    A Bulgaria fez mesmo de proposito.. Mas sai lhes mal..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo01:23

      Os jurados de Portugal também não lhes pontuaram , ca se fazem ca se pagam

      Eliminar
  5. Anónimo01:22

    Até parece que foi só a Bulgária , falemos então de Portugal , 12 para o Azerbaijão lol

    ResponderEliminar
  6. Anónimo14:09

    Islandia <3 lindinhos. Espero que eles ou Espanha ganhem para o ano.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo14:15

    O que é que a Wiktoria estava a fazer no juri? é uma miuda inexperiente. Cunhas...

    ResponderEliminar
  8. Anónimo14:40

    Acho que os júris estão muito longe de equilibrar as tendências do televoto. Para além de que discuto bastante o bom gosto de muitos deles ( aí é mais subjectivo), não percebo como pode ser permitida uma discrepância entre a meia final e a final, como em muito casos constatei. Será apenas estratégia ou pouco profissionalismo?

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top