Os eurofãs italianos ficaram revoltados com os três pontos dados pelo júri de São Marino à canção de Francesco Gabbani e reagiram nas redes sociais. A emissora estatal SMRTV já reagiu à contestação.

A atribuição de apenas três pontos do júri de São Marino à candidatura italiana na Grande Final do Festival Eurovisão 2017 causou grande polémica nas redes sociais. Os eurofãs italianos não gostaram da votação e além dos pedidos de "invasão" e de "expulsão da Península Itálica", a página do  país no Wikipédia foi vandalizada e o pequeno Estado chegou mesmo a ser apagado da lista de países europeus. 

O diretor da emissora estatal do pequeno Estado, Carlo Romeu, reagiu através do site oficial da SMRTV: "Em primeiro lugar, durante décadas tem-se lutado em todos os contextos contra a troca fraudulenta de votos que, além disso, está formalmente proibida pelo regulamento da Eurovisão. Em segundo lugar, a SMRTV nomeia o júri com toda a sua confiança, sendo que jamais o iríamos influenciar na votação" afirmou, recordando que Fabrizio Raggi, presidente do júri, é um conhecedor do evento e que a votação máxima do painel rumou ao vencedor do ano, Portugal. Contudo, Carlo Romeu aproveitou a ocasião para deixar uma crítica aos 'revoltosos': "Terceiro e último: quando o júri italiano não vota no artista de São Marino, algo que acontece quase sempre, ninguém aqui protesta".

Alessandro Capichioni, chefe de delegação do país, também reagiu a toda a revolta nas redes sociais: "Há quem discuta traições, invasões e crises monetárias nas redes sociais: mas os mais ousados preocupam-se em mudar a página de Wikipédia de São Marino! Estes são os meus favoritos. É uma vergonha que eu não tenha tido tempo para ler tudo o que escreveram... " ironizou, lembrando que os "júris votam no ensaio geral do dia anteriores, onde, nem sempre, os artistas dão o seu máximo.". Por fim, Alessandro enumerou uma longa série de votos, onde demonstra que São Marino pontuou mais vezes Itália do que o cenário inverso: "A conclusão é óbvia: o júri de São Marino tende a votar de forma semelhante aos outros júris europeus, mas tem uma consideração especial para Itália. Contudo, o contrário não pode ser dito...".

De realçar que, desde 2011, as votações entre os dois países têm sido mais benéficas para o lado italiano. O júri de São Marino atribuiu a Itália um total de 46 pontos: 12 em 2012, 10 em 2015 e 2016, 7 em 2012, 4 em 2013 e 3 em 2017, sendo que, apenas em 2014, Itália não recebeu qualquer pontuação. 

Por outro lado, Itália apenas votou em São Marino em duas ocasiões: 6pts na semifinal de 2015 e 3pts em 2012. Na Grande Final em 2014, o júri italiano colocou Valentina Monetta na última posição, o que fez com que São Marino não recebesse qualquer ponto de Itália, apesar do sexto lugar no televoto.

Francesco Gabbani e "Occidentali's Karma" foram os representantes de Itália no Festival Eurovisão 2017 que, apesar do grande favoritismo na pré-temporada, não foram além do 6.º lugar com 334 pontos. Por outro lado, São Marino foi representado por Valentina Monetta & Jimmie Wilson e "Spirit of the Night" terminando na última posição da semifinal com a pior pontuação da sua história: o país apenas recebeu 1 ponto oriundo do televoto da Alemanha. Recorde as duas participações de seguida:



Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: Wiwiblogs / Imagem: ESCPortugal/ Vídeo: eurovision.tv

12 comentário(s):

  1. Anónimo00:05

    Ridiculos estes italianos.. Maus a perder.. Eles nao têm que votar em voces.. Invasao? Expulsao? Ridiculos.. Ainda mais ridiculos mudar a pagina da wikipedia.. Pedem pontos mas dao nos a Sao Marino? Se fosse a S. Marino nao dava nem mais um ponto a Italia...

    ResponderEliminar
  2. Anónimo00:22

    a italia que nao fale muito... se ficaram em 6 foi graças aos 10 pontos que eles deram a suecia..

    ResponderEliminar
  3. Anónimo01:44

    Não é por nada mas a música da Monetta de 2013 é melhor que a do Gabanni de 2017...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo15:19

      :-) so em sonhos

      Eliminar
  4. Anónimo01:50

    Solidariedade entre vizinhos? Muito bom mesmo. Vejam o caso português como um exemplo de isenção: só dá pontos a Espanha, quando a canção merece...

    ResponderEliminar
  5. Anónimo02:55

    Minha nossa, ao que isto chegou! Nem dá para acreditar. Mesmo que São Marino desse 24 pontos (12 júri + 12 televoto) a Itália não mudava grande coisa. Para quê protestar?

    Hermenegildo

    ResponderEliminar
  6. Anónimo10:40

    Tão mau. Quando se refila tanto contra votos de vizinhos (inclusive sendo argumento p acabar com o júri - ver votos grecia/Chipre e alguns nórdicos) vêm estas criaturas com isto... Como o senhor disse e bem, é proibido pelas regras e só não se percebe é como é que ainda não fizeram nada para punir certas pontuações tão enviesadas e óbvias.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo15:25

    "ridiculos este Itlianos" "não sabem perder"...
    É interessante porque a canção do Gabbani faz referência e uma critica irónica a este tipo de fenómenos nas redes sociais. É interessante porque de todos os "perdedores" foi aquele com a postura mais digna e humilde, referindo-se à sua participação no ESC como uma experiência muito positiva, agradecendo a oportunidade por poder divulgar a sua música ao público Europeu e pela reação do público à sua performance na Arena. Em nenhuma entrevista o ouvimos criticar os colegas, enaltecer a "verdadeira música verus o fast food", ou contar couscuvilhices de bastidores. Interessante quando vemos os fãs portugueses inundar os videos de outros concorrentes do estival da canção com comentários despropositados e arrogantes, atirando à cara a vitória do Sobral. Interessante quando os ouvimos criticar os 12 pontos que o Algarve deu ao Pedro. Interessante quando vemos em vários meios sociais ligados ao ESC os fãs portugueses inundarem posts relativos a outros concorrentes com comentários verdadeiramente infantis e arrogantes da vitória do Sobral. Pergunto-me, como estariam a reagir os criticos de bancada, atrás dos seus pc´s se o Sobral não tivesse ganho a eurovisão.... é caso talvez para dizer "os portugueses não sabem ganhar".

    ResponderEliminar
  8. Anónimo18:10

    Oh anónimo das 15h25...o post é sobre São Marino e a Itália e vens falar para aqui da "arrogância" do Salvador....acho que quem não sabe perder e precisa de umas pastilhas para a azia és tu!!!

    ResponderEliminar
  9. Anónimo18:27

    Os italianos são como os portugueses: Choram e pedincham pelos votos dos imigrantes e vizinhos...

    ResponderEliminar
  10. Alguém pode mostrar a esses maus perdedores o regulamento da Eurovisão, onde não está escrito em lado nenhum que um país é obrigado a votar no vizinho, seja por juries seja por televoto?
    Lá porque há países que vergonhosamente o fazem (Chipre e Grécia por exemplo) isso não é desculpa para mais países deixarem de ser imparciais.
    E grande resposta do diretor da emissora e do chefe da delegação: São Marino pode ser o país mais pequeno a concurso, mas (quase) sempre é o com maior razão.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo02:54

    os italianos têm inveja de todos os países que recebem 12 pontos. ainda ficam com mais inveja quando algum país periférico ganha, tal como aconteceu ao nosso este ano, pois já tenho visto em notícias deste site eles criticarem o facto de o nosso país ganhar... basta ler as enxurradas de comentários negativos também no Youtube vindos dos italianos. na minha opinião acho que no fundo, queriam ganhar em vez de Portugal. julgavam que iam permanecer sempre líderes até ao fim. caramba! países como Itália, naquele ambiente de superioridade pelo facto de ser mais desenvolvido que Portugal, quando perdem são como crianças mimadas que fazem birras terríveis quando a chupeta lhes é tirada. assim é a reação quando são marino lhe dá apenas 3 pontinhos. 3 pontos de São Marino pelo menos é melhor que nada. pode ser que Itália ganhe para a próxima! poxa, que mau perder! eles não gostaram? ponham na borda do prato!!! :b

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top