O representante da Suécia no Festival Eurovisão 2017, Robin Bengtsson, felicitou Salvador Sobral pela vitória em Kiev, mas criticou o seu discurso: "Acho que o discurso de vitória esteve abaixo do nível de um verdadeiro vencedor".

Robin Bengtsson, representante da Suécia em Kiev, criticou, esta tarde, o discurso de vitória de Salvador Sobral no Festival Eurovisão 2017 através de um post nas redes sociais. O cantor partilhou uma fotografia sua numa conferência de imprensa, revelando estar "numa conferência de imprensa em Kiev, provavelmente falando sobre a música descartável «fast food»", escreveu, numa clara alusão ao discurso de vitória de Salvador Sobral.



"Congratulo-me com a tua vitória, eu gosto realmente da tua canção e da forma como a cantas" afirmou o sueco, criticando contudo o discurso, "acho que o discurso de vitória esteva abaxio do nível de um verdadeiro vencedor.". O cantor justifica que "a música pop «fast food» pode ser a melhor coisa do mundo no lugar e no tempo certo, bem como a tua bela canção", garantido "haver lugar para todas no Mundo".


Robin Bengtsson representou a Suécia no Festival Eurovisão 2017 com o tema "I Can't Go On". O cantor terminou na 5.ª posição com 344 pontos, tendo sido o terceiro mais votado pelo júri (218 pontos) e o oitavo na votação do público (126 pontos). Recorde a prestação de seguida:


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: RobinBengtsson / Imagem/Vídeo: eurovision.tv

130 comentário(s):

  1. Anónimo22:15

    Eu também acabo por concordar com o Robin ou pelo menos perceber o que ele quer dizer. Tal como é verdade que os efeitos especiais não devem transcender a música e tirar-lhe o foco, também é verdade que pode haver músicas boas com efeitos especiais. Até porque a Eurovisão, mesmo sendo um song contest, não deixa de ser um programa de TV, em que se está a VER.
    E a própria "Amar pelos dois" não foi totalmente desprovida de "espectáculo", pois os gestos dele também estavam lá e engrandeciam a canção, e ele aceitou aqueles planos de câmara todos, com transições e escureceres - se fosse 100% simplicidade a câmara estaria estática. E foi isto tudo que culminou na vitória dele (excelentemente, diga-se).
    Eu acho que a vitória portuguesa foi uma vitória da "Amar pelos dois", não necessariamente vitória do Salvador. Foi graças ao intérprete, à compositora, ao gajo dos arranjos, a tudo. Mas não foi uma vitória das declarações nem das opiniões dele (claro que eu acho-lhe imensa graça, mas isso passou ao lado de quem votou nele). A própria canção ultrapassa o Salvador enquanto pessoa (não ultrapassa o Salvador enquanto intérprete, claro, que faz parte da canção).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A música do Salvador não foi desprovida de "espectáculo", mas foi um espectáculo diferente, como aqueles momentos tristes num grande musical (um momento semelhante valeu-lhe o óscar à Anne Hathaway pelos Miseráveis).
      Foi uma interpretação até bastante teatral, com pequenos gestos e entuações. O facto dele "utilizar" a forma como se sentia para dar força à interpretação prova também que ele teatralizou a música. Talvez por isso ele tenha atuado antes da Dihaj, que também utilizou o teatro para dar força à música.

      Eliminar
    2. Anónimo23:49

      Para o ano Portugal deveria retomar a eurovisao com uma música pimba. Quim barreiros também poderia concorrer e cantar uma versão nova do bacalhau.

      Eliminar
  2. Anónimo22:19

    Eu cá não gostei particularmente das declarações relativamente à Artsvik, por esta não falar inglês e cantar em inglês.
    Primeiro porque embora ela não fale inglês, o inglês dela na canção era quase perfeito (ao contrário da maioria que cantava e sabia falar em inglês).
    Segundo porque eu simpatizei imenso com ela ao terem feito um close up dela a seguir à actuação do Salvador na Final, em que ela estava visivelmente emocionada - o que prova o quão transcendente a línguas era a "Amar pelos Dois"!
    Terceiro porque adorei a "Fly with Me" em palco! Grande espectáculo, uma boa canção aliada a um bom espectáculo visual (mostra que que é possível!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:48

      não me tinha apercebido que essa "piada" era em relação à Artsvik, mas agora faz sentido e concordo contigo, ela realmente quando foi a festa em Jerusalém, ou foi na conferência em que todos falaram ou foi numa entrevista, em que reparei que ela falou russo e não inglês , mas como não acompanhei de perto entrevistas dela nem a música, não liguei. E mais razão te dou a partir do momento em que ela estava visivelmente emociada devido à musica do Salvador.

      Eliminar
    2. Concordo, no caso da Artsvik à que dizer que apesar dela cantar em inglês, a música tinha sons tradicionais da arménia e o videoclip e as bailarinas, em parte, também eram inspiradas na arte e cultura dos povos que viveram na Arménia.
      Por isso pode-se celebrar a cultura nacional de outras formas sem falar o próprio dialecto.

      Sinceramente à que começar a dizer que tanto o Salvador como a Luísa têm músicas em inglês e cantam em inglês, porque começo a ter medo que os próximos anos vai haver um fundamentalismo do português, com pessoas a pensar que só voltamos a ganhar com uma música em português e, como sempre, vão ser anos e anos de músicas sobre os descobrimentos que não interessam nem ao menino jesus...
      (relembro que a última música a concurso que abordava os descubrimentos foi "Nova Glória" dos Viva La Diva)

      Eliminar
    3. Anónimo00:05

      porque é que dizem que é para a Arménia??? a maioria dos que cantam em Inglês mal deve saber falar a língua, decoram o que tem para cantar e pronto... podia ser para qualquer um

      Eliminar
    4. Anónimo01:06

      Era a única que ia com um intérprete às conferências de imprensa.

      Eliminar
    5. Anónimo05:10

      Qualquer pessoa pode aprender uma canção que não é na sua língua materna, cantá-la e, mesmo assim, senti-la. Essa história de cantar numa língua que não se sabe falar não fazer sentido, como disseram o Salvador e a Luísa numa entrevista, é algo de pessoas elitistas que não sabem aceitar a diversidade musical de outros Músicos e são fechadas sobre si mesmas!

      Eliminar
    6. Anónimo09:35

      "Essa história de cantar numa língua que não se sabe falar não fazer sentido, como disseram o Salvador e a Luísa numa entrevista, é algo de pessoas elitistas que não sabem aceitar a diversidade musical de outros Músicos e são fechadas sobre si mesmas!"

      BRAVO!!!! (h) (h) (h) (h)

      Natércia

      Eliminar
  3. Anónimo22:23

    Por acaso tenho de dar a razão ao Robin. Acho que o Salvador com toda a sua humildade passou uma imagem de prepotência no discurso final ao receber o troféu. Não agradeceu como seria esperado, estava com uma postura extremamente séria e a forma como se expressou não foi a melhor. Independentemente de ter razão naquilo que disse mas há que saber respeitar outros estilos musicais. Acredito que grande parte das concorrentes tenha ficado incomodado com o comentário pois automaticamente estava de certa forma a criticar todas as actuações dos restantes adversários. .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:14

      Concordo plenamente!

      Eliminar
    2. Anónimo05:15

      O Salvador não é humilde. Já desde o Ídolos que ele tem esse tipo de postura... Ganhar um Eurofestival não faz de ninguém um santo!

      Eliminar
    3. SE CALHAR O SUECO É MAIS HUMILDE DEIXA-ME RIR EH EHE HE

      Eliminar
  4. Parece me mais que a Suécia não gostou de perder.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo17:43

      É claro! Se a moda pega qualquer dia vamos passar a ter um concurso de jazz com meia dúzia de pessoas a assistir...

      Eliminar
  5. Anónimo22:28

    Acho que o Salvador até tem razão no que diz mas escolheu um mau momento para o dizer. Pareceu que estava a insultar os outros concorrentes. Se não tivesse dito a parte do "fast food" tinha sido um discurso aceitável.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo22:31

    Podemos todos concordar que o Salvador é um excelente artista, mas também podemos afirmar que é um grande arrogante, que por vezes roça a má criação. A Roberta Medina em 2009, no Ídolos, tinha razão... Não é por ter vencido que o temos de o colocar num pedestal e penso que mais valia ter utilizado a falsidade perante as hostilidades a que se comprometeu do que algumas atitudes que demonstrou...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:52

      Totalmente de acordo!

      Eliminar
    2. Anónimo22:55

      Muito bem!!! Concordo 100%

      Eliminar
    3. Anónimo23:15

      Exacto é o que se chama ser politicamente correcto. Eu aceitaria a opiniao do Salvador se ele disse-se que para ele a musica é de determinada forma. O que é diferente de ele me dizer que só é música se for sentido ou tiver sentimento, isso já não aceito, eu ouço o que quiser mesmo que para ele seja fastfood ou seja fogo de artifício. Era so o que faltava ter de gramar musica de violino a caminho da discoteca.

      Eliminar
    4. A essa arrogância chamo "Honestidade" que é o que muitas pessoas não têm e ele tem de sobra.
      Ele na minha opinião disse a maior das verdades...Aquilo foi uma vitória, foi a demonstração como o mundo ainda gosta do que não é genérico.
      Anónimo das 23:15 "Fast Food Songs" são aquelas musicas produzidas em massa, onde só muda a batida, onde os cantores, maioria das vezes nem sabem cantar e o autotune faz o trabalho todo e onde, a letra é repetitiva e viciante. Nada tem a ver com discotecas a tocar violinos, cada tipo de canção tem um lugar certo. Ele referia-se ao mundo em geral, onde as pessoas já nem ligam à mensagem que a musica/letra transmite e preferem a "batida" e ver um rabiosque à mostra.

      Eliminar
    5. Anónimo10:55

      Anónimo das 02:45 Isso é tudo muito bonito, mas é isso mesmo... ele proferiu essas palavras totalemente desagradaveis num concurso em que 90% das músicas são assim, ofendendo todos os presentes. Se a música tem o seu lugar, a opinião pública também... e devia ser medido.

      Eliminar
    6. Anónimo18:07

      Tá visto que o Salvador só viu uma ou outra música dos concursos até hoje. Mas entende-se .... um cantor de jazz não gosta de fato de músicas mais mexidas...

      Eliminar
  7. Anónimo22:43

    Se ele pensa mesmo o que disse e ainda para mais fez os comentários de forma tão asertiva, porque razão o Salvador não disse logo isso durante os dias que lá esteve? teve medo de perder votos?
    Ha espaço para todos sim. Eu ia odiar se apenas houvesse cantores como o Salvador e o seu tipo de música.
    Percebo perfeitamente que ele tivesse desejado o momento para fazer uma critica. Até porque ele não era nada nem vendia nada em Portugal, dava uns concertos e uns showcases no Braço de Prata e pronto...mas podia ter escolhido melhor as palavras. Quanto mais não fosse, para não ser acusado de arrogância dp da vitória.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele não disse nada?? Ou tu é que não seguiste todas as notícias que de la vieram? Ele criticou a música/cantora da Grécia por a péssima apresentação/representação que teve caso não saibas.

      Eliminar
    2. Anónimo23:19

      Não vendia nada em Portugal porque não lhe davam oportunidade de divulgar a sua música aqui no Reino da Kizombada. O que ele disse é verdade, hoje em dia qualquer um com uma carinha laroca e um autotune diz que é músico, quando não é. Ele estava a falar do mundo da música em geral, não era especificamente sobre a Eurovisão ou os outros concorrentes.

      Eliminar
    3. Anónimo00:04

      se realmente só houvesse canções como a do salvador de quem é que nos íamos rir??? eu gosto de poucas canções, a maior parte é um espetáculo de comédia

      Eliminar
    4. leafar87 ele só criticou a Grécia em relação ao coro de não estar no palco. Quem criticou a cantora foram mesmo os Blogues.

      Eliminar
    5. Como é que tu querias que ele fosse alguém cá antes disto? Quantos cantores de jazz conheces que cantem em Português e sejam conhecidos?
      Aqui, pouco se dá valor aos artistas nacionais, e quando dão maioritariamente são de pimbalhada.
      Na minha opinião ele está muito certo, a musica agora só quer saber do espectáculo e quanto mais mostrar o corpo e mais bonito se for melhor. Já era tempo de alguém dizer isso, de alguém ser o mais directo possível e dizer isso na televisão para 200 milhões de pessoas ouvirem. E sim, ele disse isso muitas vezes antes de ter ganho, começando na Red Carpet.

      Eliminar
  8. Anónimo22:43

    Gosto do Salvador, e fiquei muito contente com a vitória...
    Mas o Robin, teve toda a razão... Acho que era desnecessário o que o salvador disse durante a Conferencia de Imprensa da semi-final, (e notou-se o desconforto por parte da suécia e da grécia) quando referiu a palavra "fast food music"... Há espaço para todos os tipos de musica, e sejamos sinceros o ESC não sobrevivia só com músicas tipo a do Salvador. O salvador devia ter respeitado os colegas e não proferir esses comentários, foi um pouco desrespeitador. E lembro-me que quando ele proferiu essas palavras a luisa ficou a olhar para ele com cara de "wtf mas pq disseste isso?!".
    Mais, achei muito mal também ele ter referido com ar de "gozo" que havia concorrentes que cantavam em inglês e que nem sequer falavam ingles e não sabiam o que estavam a cantar. Mais uma vez, totalmente desnecessário, ele estava a referir-se à cantora da Arménia, que parecia ser uma pessoa muito simpática, que se emocionou com a música dele e que nuns videos do youtube, quando estávamos no impasse de saber se era Portugal ou a Bulgária a ganhar o ESC, quando soube que foi Portugal sorriu e notou-se que ficou contente... E não se fica por aqui, disse que não gostou da musica da républica checa, quando lhe disseram que a cantora da República Checa gostava muito dele e que tinha publicado fotos nas redes sociais com o CD dele, e na conferência de imprensa no aeroporto, perguntara-lhe se gostava da música do Azerbaijão e ele com ar de desdém disse "Azerbaijão?! naoo"...
    São atitudes que mostram um pouco de falta de respeito para com os colegas, e que quando eu ouvia também não achei muito bem da parte dele...
    Mas pronto... já passou...

    Um aparte: Foi engraçado quando a Jamala cumprimentou o Salvador com 3 beijos na cara na final hahah ela devia pensar que em portugal se faz como na frança hahaha muito bom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ela deu lhe 3 beijos porque é assim que se cumprimenta na Ucrânia ;)

      Eliminar
    2. Anónimo02:20

      hahahah a sério?! não sabia desse promenor. que estranho xD
      pensava que era só na frança heheh

      Eliminar
  9. Anónimo22:45

    Concordo com o concorrente sueco. Foi de uma grande arrogância as declarações do Salvador. Ele nas suas declarações falou sempre com desprezo da eurovisão. Esquece se é que precisou deste concurso para agora ter os concertos cheios.
    Mas pronto... Tudo lhe é permitido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:07

      Já eu concordo com o Salvador é por causa da musica dita descartável ou mesmo fast-food que a maioria dos fãs transformou o concurso numa autêntica palhaçada como foi Montenegro este ano, o momento pode não ter sido o melhor mas fez ele muito bem.

      Eliminar
    2. Anónimo23:47

      É absurdo usar músicas que não passaram à final como exemplo... Se não passou à final, é porque o público da Eurovisão não gostou, por isso nós, os fãs da bolha eurovisiva, não somos assim como descreve.

      Eliminar
    3. Anónimo00:19

      a parte triste é mesmo essa, tantos como ele não tem visibilidade e precisam destes concursos da treta, se as rádios passassem outro tipo de músicas além das mesmas de sempre talvez não precisassem de se expor a isto

      Eliminar
  10. Ele disse o que lhe ia no pensamento. Amarras é que não, logo porque é um vencedor. Um vencedor não deve perder o direito de se exprimir como quer. Se a sua ideia é aquela porque a há-de reprimir? Ninguém tem a certeza absoluta de que ele mais tarde não altere um pouco a sua opinião. Agora, chamar de baixo nível o breve discurso que fez ainda a quente pela fulgurante e inédita vitória que tinha acabado de obter é que se pode considerar de pouquíssimo nível e revela falta de compreensão. Acredito que ninguém vai mudar o seu estilo por causa do que disse o Salvador. Também achei o lugar e o momento menos próprio mas não o critico por isso, porque respeito aqueles seus minutos de euforia. É compreensível e humano.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:12

      O Salvador interpretou lindamente o poema da música, mas acho que deve ficar por aí...é como o Cristiano Ronaldo...é o melhor do mundo...mas a jogar porque cada vez que abre a boca...meu Deus!!!

      Eliminar
    2. SALVADOR É ESPONTÂNEO E O FOI

      Eliminar
  11. Anónimo22:56

    Além disso também notei uma postura um tanto incómoda quando recebia os 12 pontos dos países durante a votação. Parecia que não queria ganhar o festival por não querer ser rotulado como o vencedor da Eurovisão. Contudo o dia anterior numa entrevista disse que queria ganhar. Ao chegar ao aeroporto de Lisboa disse na conferência de imprensa que sentiu estar a "prostituir-se" musicalmente falando o tempo que lá esteve por não se identificar com os moldes do concurso.. Uma grande contradição e que demonstra alguma falta de humildade. Em várias entrevistas que fez antes do festival e durante, tinha uma postura completamente diferente. Após vencer, parece que já no minuto seguinte desligou o botão de "já posso parar de fingir e ser eu mesmo e dizer tudo que penso que está aqui atravessado"..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:14

      Acho que é normal um cantor de um tipo de musica feito para nicho de pessoas agir assim...Talvez ele queira um concurso da Eurovisão de jazz!?!?

      Eliminar
    2. Anónimo18:16

      Não sei porque ele pensou que se estava a prostituir musicalmente...afinal o poema da música também não é o que dizem...

      Eliminar
    3. AINDA BEM QUE ELE SE EXPRESSOU COM AQUELA NATURALIDADE E ESPONTANEIDADE POIS TÊM HAVIDO SEMPRE MUITAS INJUSTIÇAS PARA COM PORTUGAL POR RAZÕES POLÍTICAS . TODOS SEMPRE A CONSPIRAR CONTRA PORTUGAL EM TODO O OCIDENTE E ELE MUDOU UM POUCO ESSA ARROGÂNCIA OCIDENTAL COM ALGO DE MUITO DIFERENTE DESCONGELANDO UM POUCO O OCIDENTE

      Eliminar
  12. Anónimo22:57

    O Salvador falhou em muitas coisas, desde dizer f#d@-s€ numa conferência, a dizer que a musica tem de ser sentida, musica nao pode ser fast food, SOS refugee também é mesmo estar a pedidas. Pois eu acho que há um lugar para tudo, quando eu for a praia Amar pelos Dois nao vou ouvir de certeza, é isso que o Salvador não compreende, a musica dele não é mainstream, e graças a deus por isso, pois já existe muita tristeza na vida para ter de andar a gramar musica para chorar só porque sim. Ele tem de perceber que o mesmo gajo que chorou com a musica dele quer ir para a praia ser Feliz com fast food. Em relação ao Sueco já acabei de lhe dar razão, mas ele sentiu-se com o discurso o que de certa forma dá razão ao Salvador. A verdade é que este modelo sueco terminava nos ultimos se não se mete-se em cima de uma passadeira rolante. Portanto estamos aqui a falar do quê? Que um produto deplorável vende como um excepcional produto porque tem uma caixa original. Portanto vai la para a tua terra andar de passadeira rolante e deixa os verdadeiros artistas que sabem cantar vencer o festival da canção.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo01:57

      "A verdade é que este modelo sueco terminava nos ultimos se não se mete-se em cima de uma passadeira rolante. "

      lolololol sempre achei isso também

      achei fantástico o que fizeram com a performance - a coreografia e o esquema das passadeiras rolantes - porque sem isso, se fosse só ele em palco a cantar, realmente não ia longe ;)

      Eliminar
    2. Anónimo18:18

      Pois é...mas o estilo de música do Robin vende milhões...olha para o justin timberlake...

      Eliminar
  13. Anónimo23:03

    Sou grande fã do Salvador (ainda antes da eurovisão e do festival da canção) mas tenho que concordar que sim, o Robin tem razão e até o disse de forma bastante delicada, congratulando o Salvador ao mesmo tempo e elogiando-lhe a canção.
    Devia ter sido isto que o Salvador devia ter dito no discurso logo após vitória. Agradecer a quem votou nele( não agradeceu), e destacar a sua vitória, a de uma canção simples e com sentimento, no festival. Só.
    Se ele venceu foi muito porque se destacou no meio lá do pop todo e pirotecnia. Se as outras canções todas fossem como a dele, muito provavelmente ele não ganhava. :-d

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:24

      ele se calhar não ganhava mas ganhavamos nós....eu costumo ver a eurovisão mas amigas minhas que só viram este ano ficaram apavoradas com algumas

      Eliminar
    2. Anónimo18:19

      Sim porque no meio de tanta música má a nossa era a melhorzita....

      Eliminar
  14. Anónimo23:12

    Haja alguém que diga ao Salvador que o facto de ele não gostar de música pop fast food, não significa que todos tenham que deixar de gostar. Muito menos significa que só a música dele é boa música.

    ResponderEliminar
  15. Anónimo23:16

    Até deixei lá um comentário com toda a educação e respeito... infelizmente não há lugar para todos, o que não é mainstream não passa na rádio e muitos bons artistas lutam para sobteviver da música porque tudo o que não é plástico e descartavel não vende... o Salvador não falou de nada nem ninguem em particular mas a este serviu a carapuça, foi o único que reagiu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo08:00

      " porque tudo o que não é plástico e descartavel não vende..."

      Isso não é verdade! Basta olhar para a tabela de vendas de música de Portugal!

      Eliminar
  16. Anónimo23:20

    Mais que concordo com o Robin e não acho que os suecos "estejam na azia". Foi de muito mau gosto o discurso do Salvador, mostrando arrogância e desprezando todo o trabalho dos outros artistas cuja música era mais mainstream ou tinham performances mais elaboradas. Cada um tem direito a gostar do que quiser e, digo-o sinceramente, costumo preferir o estilo pop enviado pela Suécia ao estilo de balada que Portugal enviou este ano. A canção do Salvador transcendeu-me e sei dar-lhe o devido mérito, mas não acho que alguém tenha o direito de dizer o que é ou não aceitável ouvir.

    ResponderEliminar
  17. Anónimo23:28

    Concordo com o Salvador e na hora de o dizer! Na realidade eu ia ficar super frustrado se fosse perder para um Justin Bieber (Bulgária), já não há inovação nenhuma na Eurovisão, maior parte das musicas eram cópias directas de Justin Bieber/Timberlake e Celine Dion. Era suposto para uma Eurovisão a música de cada país ser única (como foi no nosso caso) e não cópias de artistas já existentes!
    Parabéns ao Salvador e à Luisa, espero para o ano voltarmos estar à altura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:22

      Inovação?? A musica do sobral é exatamente do mesmo génro das primeiras músicas que ganharam o concurso!!!!!!! Já ouviste a representante da Itália de 1990? Essa música , por acaso, ganhou?

      Eliminar
    2. Anónimo19:56

      Musica da itália de 1990? Querias te referir a 1991, certo?

      Eliminar
    3. Anónimo15:00

      Só ainda me está a dar mais razão ao referir datas antigas :)

      Eliminar
    4. Anónimo21:08

      sim por isso é que não há qualquer inovação...apenas um jeito para o anónimo das 15.00 dah

      Eliminar
  18. Anónimo23:28

    Acima de tudo deve qualquer discurso ser sincero. Foi o que o Nosso Salvador fez. Mas como nem todos gostamos do amarelo temos estas reações

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo08:02

      Até um Ditador numa Síria pode ter um discurso sincer o!

      Eliminar
  19. Anónimo23:31

    Eu gosto mesmo do salvador por ser assim, podia chegar lá e ser políticamente correto, deitar uma lágrima na hora da vitória, agradecer á mãe, ao pai à avó e ao piriquito e fazer um discurso todo bonitinho e lamechas, mas não chegou lá e disse o que pensava e mais nada, não entendi o discurso dele como ataque a ninguem a não ser a esta cultura onde só há lugar para porcarias como o Justin Biebier, kardashians e afins...e logo o sueco que ficou em quinto lugar sabe-se lá como. Eu vejo todos os anos o festival mas as canções de que gosto ficam sempre pelo caminho em deterimento de outras que são, no mínimo, patéticas

    ResponderEliminar
  20. Anónimo23:36

    Eu gosto mesmo do salvador por ser assim, podia chegar lá e ser políticamente correto, deitar uma lágrima na hora da vitória, agradecer á mãe, ao pai à avó e ao piriquito e fazer um discurso todo bonitinho e lamechas, mas não chegou lá e disse o que pensava e mais nada, não entendi o discurso dele como ataque a ninguem a não ser a esta cultura onde só há lugar para porcarias como o Justin Biebier, kardashians e afins...e logo o sueco que ficou em quinto lugar sabe-se lá como. Eu vejo todos os anos o festival mas as canções de que gosto ficam sempre pelo caminho em deterimento de outras que são, no mínimo, patéticas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:51

      (h)

      Eliminar
    2. Anónimo00:24

      outras palmas (h)

      Eliminar
  21. Anónimo23:46

    O tuga é uma criatura engraçada....no início, o ódio contra o Salvador....depois ganha e é o herói. Passados os foguetes, vem de volta o "falar mal"....e apontam já as energias para voltar a criticar a RTP, esperando (como todo o bom tuga), que não vai estar em condições de organizar um bom ESC. Como se não existisse uma equipa de profissionais a tratar disso...As opiniões quando a arena de Kiev estava a ser preparada (não fica a tempo, e tal...o palco não é bom), ou a história da ida tardia de Salvador...roçou o ridículo. Lá está, como se os responsáveis, os profissionais que tratam do assunto, não soubessem o que estavam a fazer. E agora....vira o disco e toca o mesmo: vamos lá começar a falar mal da RTP de novo :D (tenham dó....)

    ResponderEliminar
  22. Anónimo23:48

    Sentiu-se incluído pela crítica, quando o Salvador começou a sua exposição por se referir à música em geral. O sueco que pergunte por que motivo o seu próprio júri deu 12 pontos ao Salvador. Se calhar era tempo dos compositores suecos mudarem de padrão musical de música descartável, ou Portugal corre o risco de ganhar anos a fio a Eurovisão se repetir esta fórmula tão simples de 2017: pedir canções sem se pensar no ESC.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:24

      Por amor de Deus não!!!! Senão ao fim da segunda música adormecemos!!!!!!

      Eliminar
  23. Anónimo23:59

    O Salvador Sobral nunca falou em nomes... Se lhe assentou a carapuça, temos pena... O Salvador falou no geral... Pelos vistos tb se acha que esta nos da musica fast food... Que va aziar para outro lado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:36

      Claro que lhe serviu a carapuça. Pelos vistos, o sueco não é burro. XD
      Se o sueco ganhasse e dissesse: 'a musica é isto, pop orelhudo e dançável, linda coreografias em palco com passadeiras rolantes, não é cá baladas e canções simples dos anos 50...' - não se referia a nomes e não era preciso ser génio para portugal enfiar a carapuça. E claro, não seria um bonito discurso do sueco. ;)

      Eliminar
    2. Anónimo18:26

      Dah!!! Nem é preciso... Eu comparo o Robin ao Salvador...Toda a gente pensa o que um e outro diz mas só eles tiveram a coragem de falar....

      Eliminar
  24. Anónimo00:07

    já tinha perdido a esperança de algum dia ganhar o festival, depois desta retumbante vitória por mim o salvador pode dizer o que bem lhe apetecer e se o sueco não gosta que se lixe, o mais importante foi no sábado, agora são só fait divers

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:29

      Eu também esperava que Portugal ganhasse um dia mas não desta forma, sendo levados ao colo como a seleção de futebol, mas sobretudo ganhar aquele que foi um dos piores concursos a nivel musical desde 2009!!!!

      Eliminar
    2. Anónimo19:58

      Um dos piores ,não! o pior!

      Eliminar
    3. Anónimo20:32

      Discordo. 2016 foi bem pior que 2017. Na minha opinião.

      Joana

      Eliminar
    4. Anónimo22:17

      O esc de 2016 teve músicas bastante bonitas e atuais como a bélgica, australia, uk, alemanha, frança, espanha, hungria, itália, entre outras. O espetaculo televisivo foi claramente superior e muitissimo mais bem elaborado. Aliás a suécia é exímia nisso ou não fosse o país mais maníaco pela eurovisão. O cenário e palco de 2017 era deslumbrante, mas ficou por aí com músicas de baixímo nível.As audiências mundiais deste foram claramente inferiores ás do ano passado. A arena também não encheu, enfim...

      Eliminar
    5. Anónimo22:19

      Por muito que custe o concurso deste ano era só barulho com poucos efeitos virtuais que tanto ajudam no espetáculo..

      Eliminar
  25. Anónimo00:10

    Ele ja apagou o post claro.. viu a borrada que fez... deve lhe ter assentado a carapuça... o Salvador nunca falou em nomes, por isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:47

      no facebook ainda lá está, sabes porque? Porque no instagram ele mencionou o salvador com o @ e aparece nas notificaçoes, e no facebook nao.

      Eliminar
    2. Anónimo00:56

      Como assim? No Instagram ainda está...

      Eliminar
  26. Anónimo00:18

    quem devia ter ganho era a bulgaria!! kristian <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo01:24

      Justin Bieber wannabe mas canta melhor que o original

      Eliminar
  27. Salvador incomoda muita gente (diga-se suecos principalmente). Não lhes agrada nada o facto de a música dele ser o total oposto do que eles tentam vender e estão assustados com a possibilidade de começarem a ser irrelevantes no certame com uma mudança de paradigma.

    Rennie ou Nivea, enfiar a carapuça também ajuda pelos vistos! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo01:12

      Escusa-se de atacar o povo sueco, que até foi dos que nos deu mais pontos na soma do televoto e júri (10+12). Haverá sempre espaço para o pop sueco na Eurovisão. A vitória do Salvador apenas veio provar que não há que ter receio de enviar estilos de música diferentes e de cantar na língua nativa.

      O mal deste certame é que passou a ser difícil distinguir de que país é o artista que está em palco sem olhar para o canto inferior esquerdo do ecrã.

      Eliminar
    2. Anónimo20:09

      "O mal deste certame é que passou a ser difícil distinguir de que país é o artista que está em palco sem olhar para o canto inferior esquerdo do ecrã."

      Sim, e a culpa disto é de quem? Dos suecos e da malta escandinava que abancou na UER e que passou a impor a todos os outros países a sua concepção do que é boa música para a Eurovisão e até em que língua tem de ser cantada. Isto que estou a dizer pode parecer um exagero, mas a verdade é que ATÉ A FRANçA se começou a sentir obrigada a cantar em inglês. Estamos a falar da FRANçA, porra!, uma grande potência em termos culturais. Por isso, aquela malta escandinava é toda muito bonitinha e simpática, mas por debaixo da fachada não vale um p**do!

      Natércia

      Eliminar
  28. Anónimo00:25

    se querem um arrumadinho, bonitinho com discurso politicamente correto e sem conteúdo para o ano fazemos seleção com os carreira,pai e filhos....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:22

      Nós podemos pensar certas coisas mas não as devemos dizer porque pode ofender susceptibilidades. O esc não é propriamente o festival de vilar de mouros ou superbock superrock ou o rock in rio..

      Eliminar
  29. Anónimo00:32

    Ah, a carapuça serviu a muita gente pelos vistos.

    ResponderEliminar
  30. As Verdades têm de ser ditas.
    Por muito que não gostem as musicas da Eurovision são cada vez mais fracas e sem contudo Mais fogo de artificio que musica.
    Para quem não percebe a expressão " fogo de artificio "
    figurado o que causa impressão pela aparência, mas que geralmente não tem conteúdo ou não é real
    https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/fogo%20de%20artif%C3%ADcio
    Acho que as pessoas antes de criticarem deviam apreender Português.
    Até aceito que um estrangeiro não compreenda aquilo que ele diz mas agora Portugueses??? Está tudo doido.
    Ele sempre foi sincero e humilde.
    Arrogante??? A onde??? por dizer o que pensa.
    Vejamos a letra da Sueca
    I can’t go on
    I can’t go on
    Gotta keep it together
    Don’t get me wrong
    Don’t get me wrong
    Cause baby you make me better
    Hey
    With just one look you make me shiver
    I just wanna take you home
    Wanna go OH
    Yeah I wanna go OOH
    Now girl you make me a believer
    I wanna take off all my clothes
    wanna go OH
    You make me wanna go OH

    I just can’t go on no more
    When you look this freakin´ beautiful
    ooh
    Hands down to the floor my love
    And I’m doing
    Whatever you want

    I can’t go on I can’t go on
    When you look this freakin´ beautiful
    I can’t go on I can’t go on
    When you look this f freakin´ beautiful

    You’ve got me good
    You’ve got me good
    And I’m not going nowhere
    Right in your hook
    That’s understood
    But Im take you to somewhere

    I just can’t go on no more
    When you look this freakin´ beautiful
    Hands down to the floor my love
    And I’m doing
    Whatever you want

    I can’t go on I can’t go on
    When you look this f freakin´ beautiful

    I can’t go on I can’t go on
    When you look this freakin´ beautiful

    So freakin´ beautiful
    Baby I just can´t go on

    I can’t go on I can’t go on
    When you look this freakin´ beautiful

    I can’t go on I can’t go on
    When you look this freakin´ beautiful

    So f freakin´ beautiful
    Baby I just can´t go on

    Se poderem digam qual é a historia desta musica.
    Mas que Poema e este???? o que conta??? E a voz dele??? que coisa tão fraquinha
    Salvador Sobral é que têm razão musica com fogo de artificio fast food
    Aprendam a ouvir musica.

    PS: isto não têm nada a ver como ser Pop, Jazz, Rock Kizomba ou Electrónica mas sim a qualidade da musica e essa é que é a verdade cada vez menos se produz Boa Musica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo01:09

      E a letra do Salvador é assim tão melhor? A Luísa fica tão enrascada sempre que diz que ganhou música with content e depois lhe perguntam sobre que é a música e ela diz timidamente a guy loves a woman that doesn't love him anymore so his love is so big that he can love for both of them.
      Ui, tão profundo. A promover relações sem amor e a desrespeitar os direitos das mulheres!

      Eliminar
    2. Anonimo, discordo totalmente com a sua interpretação, por isso gostava de mostrar outra.

      Para mim a música fala de uma pessoa que por amar ainda alguém e sentido esperança ou desespero (não querendo aceitar a verdade). Pede ao seu amante para não desistir.
      Pessoalmente concordo com essa pessoa que implora por amor? Não, para mim o único crime da música é a falta de amor próprio do vocalista, mas todas as pessoas que estiveram na situação em que a pessoa que amamos nos diz que já não nos ama vai perceber.
      A música fala de um sentimento bastante complicado e pessoalmente acho que o pedido não funcionou (imagino alguém com a malas à porta antes do Salvador começar a cantar e quando ele para a pessoa vai-se embora, deixando-o no silêncio de uma casa vazia)

      Eliminar
    3. Anónimo02:12

      Uma das músicas mais famosas de sempre chama-se "Sexual Healing" do Marvin Gaye

      Tem na letra coisas como "Baby I'm just like an oven / I need some lovin'" etc... Quando se lê, até pode parecer parvo, mas quando se ouve, sente-se a energia e dá para se envolver no tema da música, tem sex appeal, e por isso continua a ser uma canção famosa.

      Não estou a defender a canção sueca, só estou a dizer que as coisas não são assim a preto e branco.

      Quando uma pessoa está num mood sensual ou com vontade de dançar ou animado, pode ter piada ouvir músicas com esse estilo de letras... não é nada de outro mundo, nem faz essas músicas inferiores, só estão a expressar uma parte da existência humana.

      Eliminar
    4. Artsvik veio agora perguntar-me ao ouvido o que quer dizer aquele palavreado todo "I can't go on " and so on e eu só lhe perguntei "Então, mas não sabes arménio?" Pelos vistos ter só uma voz bonita não basta para fazer um artista.

      Eliminar
  31. Anónimo00:46

    Ahhhh, isto explica os dislikes nos videos. Logo vi.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo01:49

      os dislikes são os apoiantes de todos os outros... normal

      Eliminar
    2. Ricardo01:53

      Isso é normal, especialmente quando a canção vencedora foge à regra. Se não tivesse ganho, não tinha dislikes. Era só fãs a lamentarem-se por não ter ganho e a darem palmadinhas nas costas uns dos outros.
      A Bulgária que fique lá com os likes e a Itália com os 100M de visualizações, que nós ficamos com o troféu e o recorde de pontos. E também com um sem-número de covers internacionais de uma canção em Português.
      É para o lado que durmo melhor.

      Eliminar
  32. Anónimo00:59

    muitos dos concorrentes este ano estão a comentar esta publicaçao e a dizer que concordam com o robin (imri, jowst) etc...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo01:34

      quem são esses????

      Eliminar
    2. No aproveitar é que está o ganho. Parece que afinal são mesmo muitos a fazer música descartável. Acho que o Robin dos Bosques vai ficar mais conhecido no mundo inteiro pela achega ao vencedor do que pela sua própria canção. Será que a Eurovisão se vai tornar num ninho de víboras por causa de um comentário ingénuo?

      Eliminar
  33. Anónimo01:07

    LOL O Salvador disse a MESMA coisa na conferencia de imprensa depois da semi final e o Robin estava lá. Só se lembrou de falar disto agora? espertinho o menino, nao quis perder votos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo01:34

      mesmo e toda a gente bateu palmas, enfim...

      Eliminar
  34. Ricardo01:23

    Ainda bem que a vitória e as declarações do Salvador estão a dar muito que falar, e não por política mas pela música, porque este concurso precisava seriamente de ser abanado.
    O que é suposto ser uma celebração das mais variadas culturas europeias, tornou-se um concurso quase homogéneo em que todos copiam o que estiver a dar sucesso. Revendo o top 7 do ano passado, se não fosse o estilo alternativo da Jamala ou o francês do Amir, sentiria que estava a ver o Melodifestivalen da Suécia.

    Portanto, concordo com o Robin quando diz que o Salvador não foi elegante no seu discurso vitorioso, mas ao mesmo tempo esse discurso era necessário e alguém tinha de fazer o trabalho sujo.

    ResponderEliminar
  35. Anónimo01:59

    O discurso do Salvador foi muito incoerente. Baralhou tudo. Então as músicas têm que ter emoção e não ser fastfood? O problema da música fastfood é precisamente basear se na emoção fácil, daí ser a música das massas e a que mais vende. A música do salvador é ligeira, bem distante de uma música erudita e que pode adaptar se às massas com o marketing correto, pois é muito maleável. Acho que o salvador devia de ler mais sobre estética da música, antes de dizer parvoíces dessas.

    ResponderEliminar
  36. Anónimo02:07

    Salvador ganhou o televoto sueco na semifinal e ficou em 2 na final
    acho que os proprios suecos já estão fartos da musica fast food que melodifestivalen apresenta.. e deve ser por isso que o robin está chateado, e pelo que vi no instagram, artistas como wiktoria e benjamin ingrosso comentaram lá tambem a dizer que concordavam com o robin... eu cá para mim vai haver muitas mudanças a nivel musical, esta vitoria do salvador veio mudar todos os padroes do que é a eurovisao nos dias de hoje, as pessoas provaram que ja estao fartas do mesmo estilo de musica, de suecadas e essas coisas todas.

    ResponderEliminar
  37. Eu cá vi e não achei arrogante, tudo o que vi foi sinceridade.
    Afinal, ele é livre de expressar os seus pensamentos da maneira que lhe apetecer. Ele fê-lo e bem. Ou um artista não é livre de ter a sua própria opinião?
    É interessante como as pessoas preferem pessoas que sorriem falsamente só para agradar em vez das pessoas que são sinceras e dizem abertamente os seus pensamentos...eu entendo o Salvador, porque eu mesma já passei por isso, pois sofremos do mesmo problema, honestidade a mais. Eu sei o que é ser vista como arrogante. E talvez seja por isso que eu me sinta tão repugnada ao ver o que se está a passar.
    Na minha opinião ele está totalmente certo, a musica agora só quer saber do espectáculo e quanto mais mostrar o corpo e mais bonito se for melhor.
    Já era tempo de alguém arriscar e dizer isso. A musica está cada vez pior, começando pela melodia, que é quase sempre a mesma, à letra. que na maioria são coisas nojentas mas que ninguém percebe porque estão em inglês. Enquanto isso, maior parte dos artistas com musicas que transmitem uma mensagem são ignorados ou esquecidos.
    Eu nunca gostei da canção sueca, muito pouco original e o Robin, na minha opinião, desafinou muito nas suas prestações. A unica coisa que me chamou a atenção na atuação foi mesmo o a coreografia, achei bastante interessante, mas não o suficiente para ficar no lugar onde ficou...mas como é a Suécia.

    ResponderEliminar
  38. Anónimo02:44

    O Salvador com este discurso e o seu comportamento, espelhou na perfeição o que eu sempre achei que é a nossa relação com a Eurovisão: uma relação de estranheza ... sempre ouvir durante anos esta mentalidade portuguesa (especialmente nos meios acadêmicos amantes do indie/alternativo e com puro odio pelo pop comercial) que ousa falar de musica como uma ciencia exata, na qual A é musica e B não ao ponto de se ridicularizar quem ouve o B em detrimento de A e vice versa. Temos uma cultura musical muito nossa pautada por essa convicção e como tal o Salvador não me surpreendeu. Alias até me pergunto, porque não recusou ir a Eurovisão e ficar-se apenas pelo FC. Ver o Salvador ali e cantar para fas eurovisivos formatados pelo tal pop descartavel e fast-food-ista urgente de pirotecnia, bailarinos despidos e do circo desesperante de votos, etc, foi como imaginar um Rui Veloso, um Jorge Palma ou um Sérgio Godinho ir cantar para o meio de fas de Britney Spears e Justin Bieber. Dois espectros musicais totalmente opostos e sem qualquer relação ... e de acordo com a tal cultura musical portuguesa da qual fazem parte estes nomes da musica portuguesa, o mundo da Eurovisão não é musica. É aqui para mim que reside o grande choque entre a Eurovisão que conhecemos, mas que muitos portugueses deixaram de acompanhar, e da mentalidade musical que paira na nossa cultura a na mente de quem faz a musica portuguesa sem qualquer apreço pelo pop comercial como ele existe no mundo todo. Sempre me perguntarei porque raio continuamos a participar se nao nos revemos neste concurso no seu plano musical? E agora me pergunto, como vamos levar a cabo um concurso destes atendendo nao só aos custos, mas também à forma estranha como olhamos para o mesmo? Muito esquizofrênico este processo na minha opinião. Em contrapartida e de forma irônica, pela primeira vez em muitos anos, venceu verdadeiramente a música num concurso que é de canções ... e especialmente na lingua materna. Aposto que os maiores apaixonados pela sua língua e orgulho patriótico, os espanhóis e franceses, devem estar roidos de raiva pela abordagem bilingue que as suas cancoes optaram seguir ... quando um Salvador cantou tudo em Portugues e ganhou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo12:08

      "Em contrapartida e de forma irônica, pela primeira vez em muitos anos, venceu verdadeiramente a música num concurso que é de canções ..."... Então as canções da Jamala e da Conchita, por exemplo, não eram música???

      Eliminar
  39. Anónimo02:54

    Antes de culparem os ABBA pelos erros suecos, recordo que os ABBA enquanto banda pop comercial (se a categoria vos agradar) sempre lutaram porque as suas canções nao fossem cópias uma das outras ... gostar ou nao gostar deles já era outro tema de discussão, mas como banda pop eles lutaram pela sua integridade e originalidade. Mas infelizmente tal sentido não se espelha tão bem na forma como hoje muitos compositores suecos fazem o seu "pop". Reciclando algo que ja se conhece de outro lado e colocar uma melodia e letras novas por cima. Infelizmente uma estratégia fast-food que ja vem dos anos 90 quando o Max Martin, o maior famoso compositor sueco de agora, fazia as suas reciclagens para o Backstreet Boys e Britney Spears: se tivermos que apontar uma verdadeira culpa neste mundo "sueco" da música ... Max Martin é a resposta. Fredrik Kempe e o Thoma G:son são apenas meros aprendizes da arte do copy-paste iniciado pelo Max Martin. Os musicos suecos sempre sonharam, depois dos ABBA ou dos Roxette ou dos Ace Of Base, pela fama internacional ... basta somar 1 + 1 ... e esta conta "sueca" faz sentido. Apenas continuam a sonhar bem, a lucrar bem com tudo o que fazem para o mundo da música, mas a pintar de cores questionáveis as cores da Eurovisão retirando-lhe a credibilidade musical que precisa há muito. A menos que credibilidade musical, na pespetiva sueca, seja atingir o top 10 dos charts britânicos como aconteceu com a Loreen. Mas mesmo assim ...

    ResponderEliminar
  40. Meu, esqueçam lá se ele foi arrogante ou não. E se ele foi o que adianta agora? Vale de alguma coisa estar-mos a criticá-lo?
    Já passou. Ele ganhou a Eurovisão, algo que passámos 50 anos a tentar fazer e nunca conseguimos, devia-mos é estar-lhe gratos e não enche-lo de criticas...chiça!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo12:02

      Ele pode falar e nós não? Porquê? Ele é algum Deus?

      Eliminar
    2. Anónimo15:16

      @03:13

      Que tristeza de comentario

      Eliminar
  41. Anónimo03:34

    A wiktoria e o da noruega puseram gosto, o da austrália e o de Israel comentaram hahahah
    Só falta ir lá a demmy da grécia o Kristian da bulgária para a festa ficar completa hahahah

    ResponderEliminar
  42. Anónimo07:49

    "acho que os proprios suecos já estão fartos da musica fast food que melodifestivalen apresenta..."

    Vai sonhando vai. A vitória do Salvador não vai alterar grande coisa no Eurovision. Como se costuma dizer: É preciso que as coisas mudem para que continue tudo na mesma.

    Por outro lado, a RTP arranjou lenha para se queimar. Depois de todas as críticas que fez este ano a RTP tem todo o interesse em organizar nos próximos anos Festivais RTP da Canção bem produzidos e de preferência com muito boas canções. Porque a partir de agora os holofotes vão estar todos virados para a RTP. E da mesma maneira que a RTP se permitiu dar lições aos outros, os outros também se vão permitir dar lições à RTP.

    Joana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo08:43

      Além disso, o Salvador fartou-se de criticar a música fast food da Eurovisão e dizem que o pessoal está farto de música sem conteúdo MAS isso NÃO IMPEDIU o júri português de dar 7 (sete) pontos à música do Robin, que era um ótimo exemplo daquilo que supostamente criticavam.

      Por outro lado, fartam-se de repetir que era melhor se cada país cantasse na língua nacional, mas depois deram 0 (zero) pontos à Hungria que tinha uma das cinco melhores canções este ano e era cantada em húngaro... E há carradas de exemplos como este em anos anteriores.

      Portanto, vá-se lá perceber o que motiva esta gente.

      Joana

      Eliminar
    2. Anónimo11:00

      É isso mesmo! Sendo o Salvador o representante da RTP, agora nao vamos ter mais musicas pastilha elástica. Só vamos ter mais músicas pop/jazz elitistas pseudo intelectuais a violino e violoncelo....

      Eliminar
  43. Anónimo08:21

    O pior mesmo é estar 2000 mil pessoas a tua espera no aeroporto para comemorar uma Victoria única do teu país num concurso que ninguém mais acreditava ser possível ganhar, e apenas levantar uma mão de modo muito tímido como agradecimento.

    Tanta emoção a cantar uma música, e depois 0 emoção para receber os teus fãs.

    Qualquer das formas, obrigado por terem consigo algo que sonhava há imenso tempo, ganhar a Eurovisão, agora, ser fã é gostar do Salvador? Não obrigado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo15:54

      Portanto: temos a noite da vitória, seguida de uma conferência de imprensa em que ele já estava visivelmente cansado, a seguir poucas horas de sono, mais uma viagem de avião enorme, à chegada outra conferência de imprensa...
      Podia ter corrido melhor a apoteose no aeroporto, sim, mas a culpa não foi do Salvador.

      Eliminar
  44. Anónimo10:59

    GRANDE SALVADOR SOBRAL, E A SUA OPINNIAO SI NAO GOSTAR IR A PASTAR...A SUECIA SO TEM INVEJA, NAO SEMPRE VA A GANHAR O ARTIFICIO QUE MONTAN, ESTE ANO 5 POSTO, SORRY SWEDEN...

    ResponderEliminar
  45. Anónimo14:24

    Eu tive a ver o Instagram do eurovision e na foto do salvador em q ele ta com o troféu o Instagram oficial do melodifestivalen comentou a foto a dizer q ele foi sem dúvida alguma um merecido vencedor e o comentário tava cheio de emojis com foguetes. Portanto o suecos gostam bastante da nossa canção se não, não teríamos ganho o televoto deles na primeira semifinal e o júri na final. Eu acho q o Robin só não gostou muito discurso, porque parece q ele ta a fazer pouco das outras canções e a dizer q a dele e q era a melhor. E se o salvador achasse q as outras canções fossem mas ele não teria feito covers das músicas da Finlândia e da Bélgica. E a Wiktoria q comentou a foto deu nos o 7 lugar na final portanto eu acho q eles gostam da nossa canção e nao tem nada contra nós, simplesmente não gostaram muito do discurso.

    ResponderEliminar
  46. Anónimo14:46

    Gosto muitobda musica do Salvador mas e verdade.. Tambem nao gostei... Tem de gaver lugr aa todas as musicas.. E cada um sene a musica como quer. Por exemplo eu sinto muito a musica tipo Hardwell e assim... E o Salvador nao devia ter dito isso porque tirando esta musica escrita pela irma as outras musicas sao como outras no sentido que nao sao do estilo desta vencedora... Para alem que ele nem agrdeceu o ter ganho.. Fez uma cara do tipo pois ja sabia que ia ganhar.. Quem devia ter sido o interprete era a Luísa.. Desculpa Salvador mas e a verdde e espero que o ESC nao mude assim tanto para o ano como dizem.. Acho que tem que haver lugar para todos os estilos...

    ResponderEliminar
  47. Anónimo14:48

    É de rir muitos destes comentários! Sem tirar o valor à merecida vitoria de "amar pelos dois", a atitude do Salvador em relaçao à Eurovisão (que já lhe está a dar um sucesso enorme e antes imaginável) é totalmente errada. Desde a falta de interesse mostrada antes dos shows à prepotencia evidenciada nos discursos após a vitória. Por mais que não se concorde com o que é normalmente a Eurovisao, não se pode esquecer que há outros artistas envolvidos (até mesmo antigos vencedores) e usar o nosso sucesso para os desmerecer é prepotencia e incorrecto. Em todo o caso, parabéns Salvador por Ter tido a sorte de a sua irmã lhe ter entregado uma excelente cançao.

    ResponderEliminar
  48. Anónimo15:13

    Plena razão para o Robin. Há espaço para toda a Música! A música brasileira, que foi a que ganhou o ESC 2017, não pode ser a única que se pode consumir no Mundo!! E no Brasil há a MPB, bossa nova, samba, etc. Em portugal há mais músicas para além da Pimba! Cada um consome o que quer! O Salvador teve um discurso quadrado e redutor, sinal claro que desconhece o significado verdadeiro de Música, vivendo centrado no seu umbigo e na total ignorância. Pena, poderia evoluir.

    ResponderEliminar
  49. Os que agora acham que «foi óptimo ganhar, o discurso final é que não devia ter sido aquele» estão ao nível dos que há um mês diziam «gosto da canção, mas o penteado é feio».

    Meus amigos, o Salvador foi sempre com o mesmo discurso, desde Portugal até à red carpet e até à final, e foi por isso que ganhou!

    Além disso chamou ao palco a COMPOSITORA (o facto de ser irmã é aqui secundário) e elogiou o autor do arranjo. Percebam que mais do que ganhar, Portugal inicia uma nova era.
    Vão vêr que no próximo ano haverá mais países a apresentar canções que realmente os representem, em vez de as encomendarem à indústria sueca de fast-food musical - a qual obviamente não deixará de existir, mas terá menos protagonismo.

    Vai, Salvador... gostamos de ti em toda a linha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:16

      exatamente, é assim que ele é e foi por isso mesmo que ganhou, nunca passou indiferente, carismático e original

      Eliminar
  50. Anónimo15:56

    os Norma John escreveram no instagram "Perfect ending, music wins" e estao a seguir o Salvador.

    ResponderEliminar
  51. Anónimo22:38

    O Salvador não tem autoridade moral alguma para impingir-me o que é ou não música. E dize-lo de raiva no final para todo o mundo ouvir é inqualificável. Não me senti representado nesse momento, antes pelo contrário.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:00

      Eu ao contrário senti-me perfeitamente representado, disse o que devia ser dito e no momento certo. Chega de sermos os anjinhos da Europa e de nos baixar a seus pés, quanto mais se baixa mais se lhe vê o rabo.
      Viva Portugal!

      Eliminar
  52. Anónimo06:01

    O Salvador conseguiu pôr toda a gente a pensar!
    Algo que as pessoas deixaram de fazer há muito.
    Quando digo pensar, digo sentir. Quando digo sentir, digo refletir.Ele não tem medo de dizer o que sente.
    E se agora o lindo sueco vem falar sobre isso, é sinal que o Salvador não ficou indiferente a ninguém.
    Ele fez com que as pessoas refletissem.
    Cada vez mais gosto do Salvador.
    E em 29 anos de existencia, nunca tive tanto orgulho em ser português :)

    (há que dizer que tanto o Salvador como o Robin têm direito a expressar as suas opinioes. Viva a liberdade de expressão!!)

    Grande Salvador!!!

    ResponderEliminar
  53. Anónimo13:15

    Ainda há pessoas sensatas :) Parabens anonimo das 6:01

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top