Com uma longa e difícil história baseada em conflitos armados, a Arménia e o Azerbaijão continuam a evitar-se no Festival Eurovisão. Ontem, na semifinal, os comentadores da Arménia recusou mencionar o Azerbaijão.

Ano após ano, a Arménia e o Azerbaijão continuam a evitar-se nas votações do Festival Eurovisão. Vizinhos, os dois países estão envolvidos num conflito armado no território de Nagorno-Karabakh, sendo que a relação entre os dois no concurso internacional não tem sido a melhor.

A imprensa da Rússia e da Ucrânia avançou, esta manhã, que os comentadores da emissora da Arménia,  Avet Barseghyan e Gohar Gasparyan, boicotaram a participação do Azerbaijão na transmissão, tendo-se recusado a mencionar o nome do país durante todo o evento. «E agora segue-se outro país com a canção "Skeletons"» disseram aquando do postcard da candidatura azeri, sendo que, aquando do apuramento de Dihaj, a dupla manteve-se em silêncio.

De realçar que, no ano passado, Iveta Mukuchyan, representante da Arménia, foi advertida pela EBU/UER por ter comemorado o apuramento com uma bandeira da região de Nagorno-Karabakh, território disputado pelos dois países. 

Recorde, de seguida, a participação da Arménia e do Azerbaijão na semifinal de ontem:




Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: Eurovoix / Imagem/Vídeo: Eurovision.tv

15 comentário(s):

  1. Infelizmente ainda ha guerras politicas no momento em que devia ser de alegria e festa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse comentário fez-me lembrar quando na primeira guerra mundial, no natal, os alemães e ingleses saíram das trincheiras para trocarem presentes e jogar futebol.
      Infelizmente esse espisódio não mudou o curso da guerra e a eurovisão também não vai mudar essa situação entre a Arménia e Azerbaijão.

      Eliminar
  2. Esses dois paises são mesmo cromos. Tao talentosos e tao mauzinhos. Adorei a atuação da armênia

    ResponderEliminar
  3. Anónimo18:08

    Este são mais dois países que NÃO PODEM ganhar nos próximos anos.... porque senão vamos ter outro caso de Julia Seminova. O concurso tem de vir para o Ocidente ou para Países Nórdicos! Chega de Leste e companhia. Arranjam problemas com tudo.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo18:10

    Esta História já enjoa mesmo...
    A EBU anda furiosa este ano e a jurar que vai aplicar sanções à Ucrânia e a Rússia.
    E a estes dois que ano após ano é sempre a mesma novela?

    ResponderEliminar
  5. Anónimo18:11

    São mesmo nojentinhos...ultimamente nesta guerra só a Arménia tem provocado e nada acontece. Acorda EBU!!!

    ResponderEliminar
  6. Anónimo18:44

    Ainda há paciência para estes dois? Ano após ano é sempre as mesmas guerrinhas infantis...

    ResponderEliminar
  7. Anónimo20:42

    Enquanto Ucrânia e Rússia quase se esganam vivos e querem que toda a Europa os veja para tomar partido ... a Arménia e o Azerbaijão continua num jogo de silêncio profundamente perturbador. Entre o barulho de uns eo silêncio dos outros ... tenho pena que o palco da Eurovisão seja ainda um "tanque de roupa suja" para levar e nunca secar ...

    ResponderEliminar
  8. Ricardo L20:48

    Estes países (Arménia/Azerbeijão/Ucrânia/Rússia) deviam ser impedidos de competir até apanharam "juízo" e deixarem-se destas manobras sujas. Isto é um festival de música, não é guerra nem politica. Se querem continuar com estas atitudes parvas, não participam e pronto. Já há muitos países, não fazem cá falta estes 4, se não querem a bem, rua com eles.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo21:24

    Enfim.. Tenho preferido muito mais as cancoes da Armenia pois os seus cantores podem cantar ao contrario dos do Azerbaijao mas a Armenia e quem provoca este conflito e insite em mantelo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:34

      Não podes dizer que que provoca este conflito é a Arménia, quando na realidade, até é mais o contrário,....

      Eliminar
    2. Anónimo14:52

      Não sou o anónimo das 21:24, mas concordo com ele. Nas ultimas 3/4 vezes que surgiram noticias sobre este conflito entre os países foi sempre a Arménia a provocar e o Azerbaijão a manter o silêncio. No ano passado a Iveta provocou ao levar para o direto do Esc uma bandeira de nagorno karabahk (território disputado entre ambos e uma das bandeiras proibidas dai terem sido bem multados), no mesmo ano fizeram perguntas à Samra com más intenções por causa da armenia na conferência de imprensa ao que ela respondeu muito bem e apelar à paz, referindo que o Esc é u concurso de músicas colocando o conflito fora do festival. Há poucas semanas foi a Iveta novamente a dizer que a música azeri desde ano poderia ter representado a Arménia no ano passado cantada por ela, coisa que o próprio compositor desmentiu, e a cereja no topo do bolo foi esta exclusão por parte dos comentadores, sendo que a chefa de delegação da Arménia é uma delas, inadmissível! Agora diz-me lá quando foi a ultima vez que o Azerbaijão provocou a Arménia????

      Eliminar
    3. Anónimo16:06

      Sim, mas o Azerbeijão é uma ditadura e a Arménia é neos musculada.... Nos últimnos anos os cidadãos azeri que votam telefonicamente na Arménia têm sido alvo de investigação e até detidos. A EBU, que é tão cumpridora de regulamentos e apela tanto à paz e à diversidade deveria er estes aspetos em conta. Uma TV que se recusa a dizer o nome de um país ou de um cantor, ou um representante nacion al que incita à hostilidade contra outro país deviam ser fortemente sancionados!

      Eliminar
    4. Anónimo17:55

      Então também se deve excluir Portugal nos próximos anos pois erradamente disse Suiça em vez de Suécia e Lituânia em vez de Letónia!
      Cá em casa anotámos Lituânia no nosso bloquinho de notas para depois votarmos e depois queríamos ligar e não aparecia Lituânia em lado nenhum... A RTP devia assumir responsabilidades.

      Eliminar
    5. Anónimo18:15

      Aí devia-se sancionar o senhor Malato... Quando o Eládio Clímco disse que "ganhou a Finlândia, para o ano vêmo-nos em Reiquejavique", ah e tal, está ultrapassado. Voltem Sílvia e Helder...

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top