Em entrevista à jornalista e escritora Elvira Lindo, para a revista Cultura integrada no jornal espanhol El Pais, Salvador Sobral abre o coração e fala do seu percurso profissional e do Festival Eurovisão da Canção.

"É no palco que eu estou bem. Aí não há problemas de saúde, nem dinheiro. Todos estamos a dialogar, isso é o jazz, essa onda de improvisação, de que tudo na vida é possível". Esta foi uma das muitas declarações interessantes de Salvador Sobral à revista Cultura do jornal El País, um dos meios mais difundidos do país vizinho. Uma longa entrevista que levou a jornalista, no fim e em jeito de despedida, a afirmar: "Despedimo-nos deste ser original, tão angélico como irónico. Um tipo de músico que faz falta neste mundo previsível da atual música popular. Salvador, que bom nome tens".

Nesta entrevista, Salvador falou do seu início mais mediático no programa da SIC "Ídolos": "Estive num programa de televisão aos 18 anos de idade, quando ainda não sabia quem era. Estes não são, de verdade, programas de música, mas sim de entretenimento e não recomendo a ninguém que goste de música que participe num programa destes".

Sobre o festival Eurovisão, Salvador imagina-se "a disfrutar cantando", contudo, "penso que me vou aborrecer no festival... sinceramente, é muito tempo e muitas canções muito parecidas. A seguir, voltarei às minhas coisas. O Festival já me ajudou tudo o que tinha de me ajudar. Eu já o ganhei com tudo o que tem acontecido, só agora é que o meu disco ('Excuse Me')  se encontra entre os mais vendidos. É um pouco agridoce, porque íamos tentando de há um ano para cá". Por outro lado, "havia poucos auditórios apalavrados e agora tenho um número brutal de concertos. O festival difundiu a minha música. e eu estou super agradecido".

Salvador falou também das redes sociais, das críticas que recebeu quando disse recentemente que a sua canção era tartar no meio de hamburgueres, da sua vida em Maiorca e em Barcelona... e muito mais.

A ENTREVISTA PARA LER NO EL PAIS AQUI



Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: EL PAIS /Imagem: EL PAIS

45 comentário(s):

  1. Anónimo16:14

    Ele até tem um ponto de vista um pouco acertado, neste ano em particular acho q a maioria das músicas são realmente muito parecidas, dentro do mesmo estilo, e acho q isso até pode ser bastante bom para nós, e para países como Itália e Bélgica. Quanto ao facto de ele dizer q se vai aborrecer não me choca em nada até porque é raro encontrar músicas dentro do estilo de música dele no festival. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo17:19

      Um bom profissional respeita os outros profissionais, mesmo não apreciando o que fazem. Que vantagem obterá ao ter formulado a crítica ao que (na sua opinião) é a falta de interesse/qualidade das outras canções? Pelo que se conhece do cantor italiano e da cantora checa (conheço-a melhor a ela do que a ele, mas também já ouvi outros temas dele), o estilo que habitualmente cantam é diferente do da maioria das canções do ESC deste ano e, no entanto, não se lhes ouve este tipo de comentários...

      Eliminar
    2. Anónimo23:05

      Concordo com a sua resposta. Por exemplo o cantor da Itália, tem estado repleto de concertos e compromissos profissionais devido ao lançamento do seu album no final deste mês, e teve sempre uma atitude humilde e de respeito pelo que a Eurovisão representa e compareceu a dois dos eventos pré-eurovisivos. Quem conhece a sua carreira sabe que ele é um cantautor muito mais eclético e original do que a sua canção Eurovisão possa representar. Já ouvi os seus dois albuns anteriores e são verdadeiramente geniais. Do melhor que a música Italiana tem lançado nos últimos 20 anos,a par provavelmente de um Adriano Celentano. Em todas as entrevistas mostra ser muito genuíno e sem ares de arrogância ou pretensiosismo, mostrando-se sempre muito emocionado e agradecido pelo acolhimento que está a receber na Eurovisão.

      Eliminar
    3. Anónimo00:35

      "jazz snob" em português... "Uma pessoa arrogante que menospreza outros tipos de música que não o Jazz. Tem uma ilusão auto-indulgente de sofisticação sobre si mesmo e, em particular, sobre os seus gostos musicais, ironicamente catalogado-os de "simples" e "genuínos". São geralmente fluentes em poesia e "outras artes", e são os primeiros a estereotipar qualquer pessoa, que não siga a mesma tendência de apreciação artística."

      Eliminar
  2. Anónimo16:53

    Asserio que ele disse que o festival é aborrecido?! Ele não quer ganhar! Sempre que temos um bom representante o objetivo nunca é ganhar. Que canseira, e ele é egoista teve sucesso a nível nacional e não quer saber da Eurovisão.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo17:02

    Mas por que se vai aborrecer, indo a Kiev? Que incómodo todo este sacrifício pela pátria... Mas, olhe, diga logo isso, quando chegar a Kiev, que acha que vai aborrecer-se muito, e talvez os jornalistas e os fãs do ESC não o incomodem e respeitem tanta humildade e simpatia. E depois, repare: também não é obrigado a ouvir as outras canções. Cante e depois saia da sala. Com um pouquinho de sorte (para si) nem precisará de cantar na final... Pensamento positivo, meu caro! E nada de sacrifícios!

    ResponderEliminar
  4. Anónimo17:19

    Atenção! Ele não diz q se vai aborrecer no festival por não gostar dele ou por se tar a borrifar para ganhar. Ele simplesmente diz q se vai aborrecer porque as músicas são mais do mesmo e quase iguais entre si (e ele até tem razão) e q eu saiba ele não disse q não queria ganhar. Por amor deu Deus. Haja paciência. Eu tbm não concordo com muitas atitudes dele em relação ao festival, mas tbm não acho q ele não queira ganhar, até porque se ele ganhasse eu acho q a carreira dele ainda teria um impulso maior. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:37

      Concordo plenamente

      Eliminar
  5. Anónimo17:25

    Eu adoro o Salvador mas ele tem de começar a pensar 2 vezes antes de falar. Não pode dizer estas coisas e dar a desculpa de que "é jazz, é o improviso". Ele vai-se encontrar com todos os concorrentes em maio. Ainda não lhe explicaram como deve de ser o que é a Eurovisão.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo17:32

    Claro que se vai aborrecer, a eurovisão tem quase todos os anos ppucas músicas que seaproveitem, è quase tudo freak show. Um bom músico aborrece-se a ver isso. Eu quase sô gosto de ver as votações porque a parte da música é mà

    ResponderEliminar
  7. Ricardo Alves18:01

    Gostava de ver a reação dos portugueses se um atleta da seleção nacional de futebol dissesse que ir ao campeonato da Europa é aborrecido porque há muitos jogos e são muito parecidos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:59

      Boa analogia, haja alguém

      Eliminar
    2. Anónimo20:38

      Ahahah concordo LOL

      Eliminar
    3. Quase todos os jogadores das outras seleções antes de Portugal se ter tornar campeão e mesmo depois de isso ter acontecido lololol...

      Eliminar
  8. Anónimo18:25

    Vamos tentar ver o ponto positivo! Não há vencedor da Eurovisão que não venha com alguma polémica... O Mans ganhou mesmo tendo havido aquela polémica com os seus comentários homofóbicos. Nós vamos ganhar mesmo tendo havido aqueles comentários de completa falta de respeito pelo concurso todo! Fiesta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:57

      "Vamos tentar ver o ponto positivo!"
      @-)
      "Nós vamos ganhar"
      :-)

      Eliminar
    2. Anónimo19:00

      não me lembro da Conchita ter feito comentários polémicos, por exemplo, ou a Emmelie de Forest.

      Eliminar
    3. Anónimo21:07

      A Conchita foi ela mesmo polemica...

      Eliminar
    4. Anónimo21:42

      foi ela, tens a certeza? só por ser homem vestido de mulher e a deixar a própria barba? a conchita só estava ali para participar no esc e representar o país e venceu, nada mais que isso, algumas das pessoas sim é que viram a conchita como algo fora do normal e isso é que causou polémicas... porque de resto, alguém que limita-se a ir a um festival e fora de palcos preza por direitos humanos, aí não vejo onde está tais polémicas, sem ser os preconceitos criados por alguns cidadãos

      Eliminar
    5. Anónimo das 21:42, acha mesmo que a Conchita, se não fosse pela figura, alguma vez ganharia o Festival? Pode ter sido uma boa canção e bem interpretada, mas nunca ganharia... Mesmo não tendo qualquer tipo de preconceito, obviamente que quem ganhou ali foi a personagem.

      Eliminar
  9. Anónimo18:31

    Desejo a maior sorte ao cantor e isso passa por não se qualificar, até mesmo ficar em último na sua sf, assim acaba-se o incomodo que tantos Portugueses lhe causaram quando votaram nele e lhe obrigaram a ir à Eurovisão com a consequente subida nas vendas do seu disquinho. SInceramente, Portugueses, isso não é coisa que se faça - o vosso sonho de ver Portugal alcançar uma boa classificação no ESC foi muito egoìsta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:49

      Q HORROR!!! Tudo bem q a atitude dele perante o festival não seja das melhores mas porra desejar q fiquemos em último tbm e ser mau, mesquinho e nada patriota. Já eu e por mais desleixado q ele seja Desejo-lhe tudo de bom e q ele chegue lá e arrebente com aquilo tudo e traga, se possível, e eu acredito muito q seja possível, a eurovisao para Portugal. Agradecido :)

      Eliminar
    2. Anónimo20:26

      Uma correção: "Tantos Portugueses" não. A maioria votou nos Viva La Diva, muito de longe!

      Eliminar
    3. 19:4921:10

      Eu não lhe desejei o ultimo lugar... Só desejei que o seu abborreccimento acabe depressa...

      Eliminar
  10. Anónimo18:34

    Deixem-se de dramatismos... Eu gosto é da parte do peido. O que eu me ri... =))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:47

      que peido?

      Eliminar
    2. Anónimo23:26

      Este: "Nunca he medido lo que tengo que decir, y en el escenario aún es peor, todo lo que me viene a la cabeza lo digo. Un día estábamos tocando una balada, Nem Eu, y al acabar se hizo esa pausa preciosa antes del aplauso, ese momento que a mí me encanta, y luego la gente empezó a aplaudir como loca. Yo dije, bueno, qué silencio increíble que se hizo, menos mal que nadie se tiró un Nunca he medido lo que tengo que decir, y en el escenario aún es peor, todo lo que me viene a la cabeza lo digo. Un día estábamos tocando una balada, Nem Eu, y al acabar se hizo esa pausa preciosa antes del aplauso, ese momento que a mí me encanta, y luego la gente empezó a aplaudir como loca. Yo dije, bueno, qué silencio increíble que se hizo, menos mal que nadie se tiró un pedo." =)) =))

      Eliminar
  11. Anónimo18:51

    fica um pouco mal dizer que o festival é aborrecido!! ou que vai ser

    ResponderEliminar
  12. Anónimo19:55

    Este Salvador reclama muito. É mais um de muitos que quer fama e reconhecimento da noite para o dia... Já estava a tentar há um ano ter sucesso com o seu disco? Coitado do menino! Há cantores com mais talento que tentam por mais anos... É um mal agradecido. Acha que o Eurofestival vai ser aborrecido? Então porque não deu oportunidade a quem a queria? Porque não recusou ir? Porque não fica em casa? Quanta falta de maturidade!

    ResponderEliminar
  13. Anónimo20:00

    não entendo a polémica, o Salvador só disse a verdade, eu também acharia uma seca das grandes estar lá a ouvir as músicas do eurofestival que tirando um a ou outra são péssimas, aliás eu não concordei com a vitória dele por achar que a canção não se enquadrava no eurofestival, não por ser má mas sim por ser boa demais para o que é.... se ele diz que se vai aborrecer tem razão, eu tb me aborrecia, quem não????

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:07

      Todas péssimas a começar pela canção dele

      Eliminar
  14. Anónimo20:05

    Quero muito que os sites de entrevistas lhe perguntem a opinião sobre as músicas APÓS a primeira SF. A nossa SF é tão boa e tem músicas tão interessantes que até ele vai gostar (se gostou da canção da Lena d'Água vai adorar muitas).
    Imagino-o a achar muita piada às passadeiras da Suécia, acho que vai gostar da canção da Austrália (e vai achar piada ao facto de a Austrália estar a participar), se a canção da Bélgica tiver o jogo de palco que merece ele vai gostar, vai amar o Slavko de Montenegro, vai adorar a Moldávia e o seu tema divertido e vai gostar muito da Arménia e vai dizer que é a sua favorita.
    A Eurovisão é muito particular, mas se há coisa que ninguém pode dizer é que é previsível, principalmente ultimamente em que as novas tecnologias têm permitido performances únicas. Ele vai gostar. Só não gosta quem não vê!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:10

      Vai adorar o Slavko? E a pior musica da semifinal...

      Eliminar
    2. Anónimo21:48

      a única coisa de interessante na música do slavko é mesmo o refrão e o facto de ele até não ser mauzinho de voz ao vivo, porque de resto... é secante e há muito melhores.

      Eliminar
  15. Anónimo20:11

    Este gajo não se manca... Aborrecido? Tinha bom remédio e não tinha participado... Assim como assim, nunca ganhamos nada, mais valia ir lá alguém que tivesse paixão pelo festival. Como por exemplo a Suzy, que, apesar de nao ter tido nem boa música nem bom resultado continua a gostar e a participar em diversas festas. Pode ser que não se aborreca muito depois de cantar apenas na semi-final...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:12

      Apoiado! Espalhem esta entrevista nas redes sociais. Amanha as aspostas Vai piorar

      Eliminar
    2. Anónimo21:39

      Espero que piorem e que Portugal não passe. Como cidadão deste país, obviamente que tenho pena de dizer isto e é claro que não queria, mas devido a todas estas atitudes e ao que tem vindo a acontecer, mais vale ele ficar-se pela semifinal. Só é triste que será mais um ano sem passarmos e há de ter a Filipa Azevedo uns 50 anos e continuaremos sem passar (Diabo seja surdo!!!). Se era para isto, Salvador, mais valia teres colocado o teu lugar à disposição como certamente será permitido fazer, aliás, noutros países já o fizeram!!

      Eliminar
  16. Bem, ele avisou que não tinha filtros na forma como expressa as suas ideias. :))

    No fundo, todos escrevem precisamente o que ele pensa. Sim, são demasiadas músicas. Um exagero mesmo. Sim, a maior parte não se distinguem. Numa 1ª e 2ª audição, vamos lembrar-nos de umas 3 ou 4. O resto funde-se.

    O problema, se forem honestos, não é o que disse... mas ter sido ele a dizê-lo. Certo?

    ResponderEliminar
  17. Anónimo21:13

    Escportugal, podiam tentar esclarecer o calendário da ida do Salvador para Kiev? É que em entrevista à RTP, afirmaram que vai apenas a dois dias da semi-final por motivos de saúde e que no período antes é a irmã que vai tratar de tudo. É a irmã que vai cantar nos ensaios? Obrigado

    ResponderEliminar
  18. Anónimo21:14

    Aborrecer? Ja chega... Somos um dos avoritos mas com ele a dizer estas coisas nao ganhamos de certeza... Chega, se nao quer ir nao vai... Isto e uma vergonha... Ve se mesmo que ele nao sabe o que e o ESC... Eu tambem se estiver a ouvir as musicas posso me aborrecer com algumas mas ali numa arena cheia de pessoas, na green room onde pode conviver com os outros concorrentes, e depois com os efeitos visuais das musicas e nem que seja por curiosidade nos postcards, nao se aborrece... Quando chegar la vai ficar a olhar como um burro para um palacio

    ResponderEliminar
  19. Anónimo21:14

    Atenção que o Salvador só vai chegar a Kiev dois dias antes da semifinal, ou seja, vai para o ensaio geral, onde vota o júri, sem qualquer minuto dentro do palco da Eurovisão. Os ensaios anteriores vão ser feitos com a Luísa Sobral como intérprete!

    ResponderEliminar
  20. Mas onde está o problema no que ele disse? Ele não disse que as músicas eram aborrecidas o que ele disse foi que o festival vai ser aborrecido para ele por ser muito longo (o espetáculo) e porque as músicas eram muito parecidas, coisa que a maioria dos fãs disse, até disseram que era só baladas e que seria uma "seca". Mas os fãs podem dizer tudo, ele não pode, não sejam hipócritas, ele pelo menos não é.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:56

      :-) @-) $-)

      Eliminar
    2. Anónimo14:57

      wut

      Eliminar
  21. Anónimo23:53

    Obviamente que ele não foi politicamente correcto em dizer o que disse..mas convenhamos que ele nunca escondeu que a Eurovisão não era a "onda" dele e que ir lá foi apenas consequência de ter ganho o FDC (coisa que ele não esperava que acontecesse). O mais irónico é ser alguém que não quer saber da Eurovisão que é dos mais admirados e apoiados deste ano.Bastantes pessoas acham-no uma lufada de ar fresco.Diria eu que ele se tornou um "abre-olhos" para o modelo plástico e desgastado que a Eurovisão se tornou.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top