O programa Voz do Cidadão voltou a debruçar-se sobre o Festival da Canção e a participação portuguesa no Eurovision Song Contest


O Voz do Cidadão desta semana foi totalmente dedicado aos elogios que a RTP recebe dos seus telespetadores, e um dos programas abordados foi o Festival da Canção 2017. O provedor do telespetador afirmou que Amar Pelos Dois tem sido "uma canção que tem dado que falar não apenas no nosso país, mas também em toda a comunidade da Eurovisão".

Foi relembrado o facto da canção portuguesa estar muito bem cotada nas casas de apostas e das opiniões nas redes sociais serem positivas. No entanto, o provedor terminou dizendo que "só no dia da subida ao palco, é que podemos atestar se todo este entusiasmo é traduzido em pontos que levarão Salvador Sobral à final".

Sobre a promoção dos outros países na Eurovisão 2017, Jorge Wemans, disse que "as máquinas de marketing de cada um dos países há muito que começaram a trabalhar nas suas promoções, nomeadamente com a presença em eventos da Eurovisão e apresentações junto de fãs e imprensa. E quase todos se mostram em videoclipes pensados para captar as atenções do público". No entanto, o mesmo não se verifica com Portugal e Amar Pelos Dois não terá outro vídeo que não seja o da atuação na final nacional. 

"Ao programa do provedor, os responsáveis da RTP diretamente ligados ao Festival, afirmam que não há nem haverá um vídeo diferente do que já existe, e referem que a RTP não quer assumir o custo extra com a produção de um novo, porque a versão oficial que está na Eurovisão, com Salvador Sobral sozinho em palco, é suficientemente forte para uma boa promoção do tema. Acrescentam que há seis anos a esta parte é sempre utilizada a atuação da final do Festival da Canção", afirmou. 

Alguns telespetadores sugeriram que a RTP devia aproveitar este entusiasmio em volta da participação portuguesa na Eurovisão e, em conjunto com entidades como o ESCPortugal e a OGAE Portugal, organizasse um evento na capital para que o público pudesse assistir ao vivo ao Festival da Eurovisão.

Pode ver o programa completo AQUI.

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte e Imagem: RTP

17 comentário(s):

  1. Anónimo15:57

    Pessoalmente não acho mal nenhum de não haver videoclip, a canção de Portugal é muito soundtrack de filme (não é que seja algo negativo, muito pelo contrário é óptimo isso). Adorava que algum cineasta aproveita-se a canção para um filme, e através do filme ficava o videoclip. Porque de facto esta canção merece mais que um típico videoclipe, talvez com um filme que traduza a melhor letra da canção :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:18

      ...aproveitasse...

      Eliminar
    2. Anónimo23:19

      [anónimo 20:18] são distrações, mas agradeço pelo reparo!

      Eliminar
  2. Anónimo16:10

    "Alguns telespetadores sugeriram que a RTP devia aproveitar este entusiasmio em volta da participação portuguesa na Eurovisão e, em conjunto com entidades como o ESCPortugal e a OGAE Portugal, organizasse um evento na capital para que o público pudesse assistir ao vivo ao Festival da Eurovisão."

    siim! SIIM! siim! SIIM!!
    e o/a porta-voz do nosso país podia dizer os pontos lá como alguns países!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui Ramos16:32

      Excelente ideia. Se o escportugal tiver metido na organização com a rtp de certeza que terá um público variados

      Eliminar
    2. Rui Ramos16:32

      Excelente ideia. Se o escportugal tiver metido na organização com a rtp de certeza que terá um público variados

      Eliminar
    3. Anónimo16:38

      tiver ou estiver?

      Eliminar
    4. Anónimo20:00

      Não dá. Será o papa Francisco a dizer os pontos a partir de Fátima. :))
      Mas era uma boa ideia a do evento.

      Eliminar
    5. Era lindo que isso acontecesse, era só preciso "roubar" a equipa aos programas da RTP que andam por Portugal fora, aliás, nem era preciso roubar, faziam um programa desses de tarde (para agradar os velhotes) com pessoas a cantar as músicas tradicionais do festival da canção (secalhar conseguiam convencer a Simone a cantar a desfolhada, isso fica sempre bem) e mantinham o palco e equipamento para a emissão da noite.
      E pena este ano calhar com a visita do Papa, centenário de Fátima e canonização dos pastorinhos.

      Eliminar
    6. Anónimo20:13

      Realmente. Muita gente vai a Fátima e não vê a final. Eu era para lá ir. Mas quando soube o dia da final da ESC mudei de ideias. Não quero perder a eurovisão.

      Eliminar
    7. Anónimo15:08

      "E pena este ano calhar com a visita do Papa, centenário de Fátima e canonização dos pastorinhos."

      A menos que não seja pena nenhuma...

      A menos que haja um milagre de Fátima e que contra todas as expetativas o Salvador consiga ganhar a Eurovisão no dia do centenário de Fátima...

      A menos que se venha a descobrir que o terceiro segredo de Fátima era que Portugal ia ganhar a Eurovisão no dia do Centenário das Aparições aos Pastorinhos...

      O que é preciso é ter fé!

      Martim de Deus Menisco

      Eliminar
  3. Ricardo L18:54

    Gosto desta parte : "Acrescentam que há seis anos a esta parte é sempre utilizada a atuação da final do Festival da Canção".

    Sim, que maravilha, e que bons resultados tem dado!
    Então, ora bem, deixa cá pensar, como se faz já há 6 anos, continua-se a fazer igual, mesmo se está mal e não dá resultados positivos?
    Lindo, depois admiram-se de ficarmos pelas meias e não atingirmos a final.
    Segue RTP, é como o outro, estava à beira do precipicio mas felizmente dei um passo em frente!

    ResponderEliminar
  4. A rtp não poderia apanhar em 2 câmaras e gravar o Sobral na sala ou casa de alguém a cantar a música?
    Ficava lindamente, sendo a música muito intimista e nada caro (numa tarde despachavam as gravações).
    Depois só era preciso fazer a edição, que sim, leva mais tempo, mas dava um ar mais proficional a Portugal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:58

      Estamos em Portugal.... Primeiro era feito um orçamento, depois um estudo de mercado, depois uma avalição de recursos, depois uma decisão final, depois a concretização do projeto, e depois uma avaliacao geral. No final de tudo tinhamos um videoclipe medíocre e que custou 10 vezes mais que o esperado.

      Eliminar
    2. Anónimo00:24

      Já pensaste, que a grande maioria do público em casa só vai conhecer a canção no dia da própria semi? Que muita gente não anda colada ao YouTube e às redes sociais para saber quem canta o que? Portanto, video clip para que mesmo se tudo será apresentado como novo aos olhos e ouvidos de muitos europeus na própria noite. É preciso perceber uma coisa: temos os fãs (que não um grupo minoritário que apenas promove o concurso porque gostam dele), o júri (que entende de música mas não tem pachorra para o comercial plastificado, incomodando muita santa gente que adora uma boa tarde de playbacks na TVI), e o povinho em casa que é a grande maioria que vota.

      Eliminar
  5. Anónimo00:20

    A RTP a ser a clássica minimalista que sempre é em relação á Eurovisão: tudo se resume e resumirá sempre à atuação ao vivo no próprio palco da Eurovisão como sempre foi a nossa abordagem com a Eurovisão. Promoções? Eventos com fãs? E o próprio Salvador, músico que é em primeiro lugar, dispensa tudo isso também. Mais uma vez: a "Eurovisão" que todos conhecem não é bem a "Eurovisão" que interessa à RTP e a muitos músicos portugueses. Nunca a RTP fará parcerias com OGAE e discotecas gays para promover seja o que for. O próprio Salvador disse numa entrevista que o festival não lhe irá trazer nada de novo, é só uma experiência, importa-lhe muito mais agora atuar para o público português e mostrar o seu CD agora que chamou a atenção desse mesmo público. O Salvador não é uma Lady Gaga nem o rei dos drag queens, por isso, para bom entendedor ...

    ResponderEliminar
  6. Anónimo19:51

    Hmm. A Suécia e a Noruega (dois dos países mais bem sucedidos) apostam sempre no vídeo da atuação apenas, também. Rural? Loreen? Mans? Robin? Video da final nacional apenas. Aliás, Loreen não saiu da Suécia para qualquer tipo de promoção entre a final nacional e Baku e teve o maior número de 12 points. Um vídeo oficial de qualidade, por mais simples que seja, tem um orçamento bem maior do que o que estão aqui a apontar. E, na conjuntura portuguesa, acho, sim, que é inteligente e preferível apostar mais numa final nacional com impacto e bem realizada do que em vídeos e presenças em europarties (está última, pelo menos no caso do Salvador - tendo em conta a saúde dele e o tipo de performance e canção, acho até melhor estratégia a ausência dele nas pre parties, pois creio que, neste caso específico, o vai favorecer mais). Esta música em particular vive muito do "inesperado" e da emoção espontânea, coisas que poderiam banalizar-se nas pre parties. Ou ainda termos o azar de nos prejudicarmos, como aconteceu com a Blanche - acho que foi um erro tremendo a Belgica ter decidido estar presente nas pre parties.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top