O Conselho da UA:PBC, radiodifusora nacional ucraniana, respondeu à carta enviada pela EBU/UER, pedindo "respeito pela soberania da Ucrânia".

A emissora nacional ucraniana revelou, esta manhã, a resposta à carta enviada pela Diretora-Geral da EBU/UER ao primeiro ministro da Ucrânia sobre a proibição imposta a Julia Samoylova, cantora escolhida pela Rússia mas que se encontra proibida de entrar em solo ucraniano depois de uma visita ilegal à Crimeia. 

A carta enviada é composta por cinco pontos, onde o organismo nacional ucraniano pede à União Europeia de Radiodifusão que respeite a "soberania da Ucrânia" e que não utilize o certame como um método de "manipulação política".

Aceda, de seguida, ao conteúdo da carta:

"1. A Ucrânia é um membro a longo prazo da União Europeia de Radiodifusão, cumpridor das leis da associação e membro ativo do Festival Eurovisão. Por duas vezes os cantores do nosso país venceram o concurso, recebendo a honra de realizar o mesmo em nossa casa. Também salientamos que todos os participantes ucranianos na Eurovisão sempre respeitaram as leis dos países de acolhimento.

2. Ao visitar a Crimeia sem o consentimento do governo ucraniano, Julia Samoylova violou a soberania e as leis da Ucrânia. Além da Rússia, nenhum outro país onde as emissoras nacionais pertencem à EBU/UER têm razão ao desafiar essa situação, visto que nenhum outro país reconhece a Crimeia como território da Rússia.

3. Partilhamos o mesmo sentimento negativo dos restantes membros da UER sobre o facto da «competição deste ano estar a ser usada no confronto entre a Federação Russa e a Ucrânia». No entanto, estamos surpresos com o uso de palavras como 'tristeza' pelos responsáveis da EBU/UER para o lado ucraniano... mas não para o russo. Isto contradiz as declarações de Ingrid Deltenre que defende que a competição deve ser apolítica, mas que permanece do lado da Rússia. Além disso, a exigência de cancelar a decisão do Serviço de Segurança da Ucrânia poderia ser considerada uma interferência nos assuntos internos da Ucrânia, algo muito além dos poderes da EBU ou dos objetivos da Eurovisão.

4. Enquanto membro da EBU/UER, a emissora partilha plenamente os valores fundamentais de uma Europa democrática, serviço público e radiodifusão pública. Mas a partir desses valores, a NTU não pode ignorar os interesses da sociedade ucraniana e da sua integridade territorial enquanto Estado. Por outro lado, as ameaças de punir a emissora são contrárias aos valores democráticos e à posição da EBU e da comunidade internacional na avaliação do confronto Rússia-Ucrânia.

5. Apelamos à Sr. Ingrid Deltenre e à União Europeia de Radiodifusão que respeitem a soberania da Ucrânia e não recorram à ferramenta europeia para a manipulação política de outros e que evitem fazer tais declarações. Além disso, agora e no futuro, apelamos que evitem fazer ameaças de excluir a Ucrânia do lote de participantes".

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: NTU / Imagem: Google

15 comentário(s):

  1. Anónimo15:28

    E pronto... está visto que a Ucrânia é a única que os tem no sítio! Na minha opinião as leis do país estão acima de qualquer concurso mesmo nestes de grande impacto na Europa e com uma mensagem forte de união dos países pertencentes. Pelo conhecimento que tenho, antes da seleção da comitiva russa, a Ucrânia publicou uma lista com nomes que dariam problemas ao participar no concurso, após disto tendo a Rússia escolhido exatamente um desses nomes cheira-me que é claramente uma provocação política e está a usar a EBU/UER para denegrir a imagem da Ucrânia!
    Resolvam isto de uma vez que já enjoa! Só vejo três soluções:
    1. A Rússia escolhe outro representante com uma exceção da EBU/UER.
    2. A Rússia não participa este ano.
    3. Mudam o ESC de país (esta parece-me a mais drástica e menos exequível).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo15:55

      A Julia nao estava na lista negra ate agora..

      Eliminar
  2. Concordo plenamente... a Rússia tinha desde o início conhecimento desta situação... bem como do facto de nenhum outro país, para além dela, reconhecer a Criméia como território russo.
    Assim sendo e porque ambos os países têm um diferendo, seria necessário qualquer cidadão russo pedir autorização para entrar na Criméia, território internacionalmente reconhecido como sendo ucraniano...
    Restava à Rússia fazer marcha atrás e enviar outro candidato... visto que a Ucrânia não proíbe a Rússia de participar, mas sim aquela cidadã específica por ter violado as leis nacionais...
    Atitude compreensível e que qualquer outro estado de direito tomaria...
    Neste caso é a Rússia quem tem uma atitude provocatória e anti democrática e não a Ucrânia...

    ResponderEliminar
  3. Anónimo15:42

    A Rússia até já cancelou o concerto pre-eurovision, não me parece nada que participem este ano

    ResponderEliminar
  4. Isto já chateia e muito! A Rússia é claramente a culpada e a EBU também. A Ucrânia não é santa nenhuma, mas neste caso tem razão. Eu só tenho realmente pena na cantora Russa que é usada como objecto provocatório pelo próprio país. Nem ela, nem ninguém no mundo merece tal coisa! Entristece ver comentários deploráveis na internet em relação à cantora russa.
    Espero que haja bom senso, e que a Rússia se deixe de novelas, escolha outro artista, ou se quiser retirar-se, que o faça, mas que volte para o ano com a Julia a representar o seu país devidamente!

    ResponderEliminar
  5. Anónimo16:11

    A Ucrânia tem toda a razão. A Rússia sabia perfeitamente o que estava a fazer. Fez-lo para provocar a Ucrânia por esta ter vencido a edição do ano passado com uma canção que não gosta. Se formos ligar a isso, então nenhum país podia vencer o Esc, porque haveria sempre pessoas ou países a discordar e contra a vitória do país no Esc. A EBU, desculpem-me a expressão, mas é uma autêntica incompetente, houve até alguém aqui que fez um comentário que até gostei imenso e dou toda a razão a esse comentário que é:

    - A EBU é fraca com os fortes e forte com os fracos

    ResponderEliminar
  6. Anónimo16:12

    Resumindo. e a Ucrania não respeita as leis da EBU/UER ? Aliás a Ucrânia nem devia receber a Eurovisão , pois é um Pais que nao respeita a lei da igualdade , a Eurovisão devia ter só países Europeus, no máximo 25 países, civilizados, com moeda Euro, não devíamos alimentar Tribos e países onde se escreve com caracteres , e não não sou racista, sou apenas defensor de uma Europa civilizada , onde podemos e devemos saber receber convidados, Portugal está no bom caminho ....

    ResponderEliminar
  7. Anónimo18:26

    1- "A Ucrânia é um membro a longo prazo da União Europeia de Radiodifusão, cumpridor das leis da associação"- Ao não permitirem a participação da Russia nao estão a cumprir uma das leis da associaçao que é assegurar a participação a todos.
    2- " todos os participantes ucranianos na Eurovisão sempre respeitaram as leis dos países de acolhimento." - Talvez porque nunca nenhum país proibiu nenhum de participar no concurso. Nem mesmo o Azerbaijão proibiu a Arménia e ja têm uma guerra de longa data.....
    3-"Ao visitar a Crimeia sem o consentimento do governo ucraniano, Julia Samoylova violou a soberania e as leis da Ucrânia." - Ela foi participar num concerto para pessoas como ela e nao tem culpa de toda a política... E alias como ela iria pedir consentimento a Ucrania se na Russia lhe diriam que ela pode la entrar livremente visto considerarem aquilo um territorio seu. E devo ainda lembrar que ela nao estava na lista negra ate ter sido selecionada.
    4-" nenhum outro país onde as emissoras nacionais pertencem à EBU/UER têm razão ao desafiar essa situação, visto que nenhum outro país reconhece a Crimeia como território da Rússia." - O ESC é um concurso para unir as diferentes culturas, como tal todas as emissoras podem protestar visto que a Ucrania esta a ir contra os principios do concurso e nao tem esse direito. Sendo assim penso que qualquer país tem o direito de se opor a esta situação independentemente de reconhecer ou nao a Crimeia como parte russa( que tal como e referido ninguem reconhece).
    5-"Partilhamos o mesmo sentimento negativo dos restantes membros da UER sobre o facto da «competição deste ano estar a ser usada no confronto entre a Federação Russa e a Ucrânia». No entanto, estamos surpresos com o uso de palavras como 'tristeza' pelos responsáveis da EBU/UER para o lado ucraniano... mas não para o russo. " - Simplesmente isto acontece porque quem trouxe a politica para o ESC foram exatamente os Ucranianos que sendo assim se estao a tornar os maus da fita. Daí acho perfeitamente normal que a EBU se oponha a televisao Ucraniana e nao a Russa pois quem introduziu a politica no ESC foram os Ucranianos ( e atençao que considero que A RUSSIA NAO TEM O DIREITO DE INVADIR A CRIMEIA e entao e legitima a oposiçao da Ucrania mas esta não tem de estar no ESC e como tal a Russia deve participar como qualquer outro estado membro). E acrescento que tal como ja referi a Armenia e Azerbaijao estao em guerra no entanto o Azerbaijao nao proibiu a Armenia de participar em 2012 deixando as politicas de lado.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo18:27

    6- " Além disso, a exigência de cancelar a decisão do Serviço de Segurança da Ucrânia poderia ser considerada uma interferência nos assuntos internos da Ucrânia, algo muito além dos poderes da EBU ou dos objetivos da Eurovisão." - Têm razao nao esta aos alcances da EBU interferir internamente na Ucrania. Mas sabem o que esta ao alcance da EBU? Retirar organizacoes de ESCs ou proibir um membro de participar por nao cumprir com um dos objetivos da Eurovisao (que sao referidos aqui neste ponto) que é assegurar a participaçao de todos os países para promover a diversidade de culturas.
    7- " as ameaças de punir a emissora são contrárias aos valores democráticos e à posição da EBU e da comunidade internacional na avaliação do confronto Rússia-Ucrânia." - Acho mesmo que a Ucrania nao percebeu que isto e o ESC e como tal a comunidade internacional esta dora disti e opoem se a proibicao russa... Tanto que a emissora alema que apoia a Ucrania em termos politicos e nao a Russia ja revelou o seu decontentamento para com isto...
    8-" Além disso, agora e no futuro, apelamos que evitem fazer ameaças de excluir a Ucrânia do lote de participantes"." E para mim esta aqui a gota de agua... A Ucrania esta a tornar se arrogante e prepotente.. Isto e como se fosse uma ameaca a EBU...

    Resumindo a Russia nao e nenhuma inocente e a Ucrania tem toda a razão em termos de confliti politico pois pretende " defender a integridade do seu territorio" mas esse conflito politico nao deve ser trazido para um concurso que tem como objetivo unir os paises e nao separa-los.. Assim considero que a Ucrania é a culpada no sentido que ao serem eles a proibir a Russia sao eles a trazer a politica e como tal a EBU deve revelar se contra isto.. Ainda a Ucrania esta a responder com a Arrogancia aos apelos da EBu ficando lhe ainda pior e o que me faz pensar: Sera a Russia melhor que a Ucrania? A resposta é Não. É tudo farinha do mesmo saco. Ha ainda que notar que o conflito é feito pelas identidades superiores e nao pelo país pois como temos visto ambos os paises tem votado massivamente um no outro no ESC como tal esta situação nao agrada ao povo que apenas quer paz e resolucao dos conflitos e nao aumentalos trazendo os para um concurso.

    Obrigado pela paciencia de quem leu este longo comentario dividido em dois ahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:55

      Gostei do comentário ;)

      Eliminar
    2. Anónimo11:07

      Pois eu não gostei nadinha deste comentário muito comprido.

      Eliminar
    3. Anónimo17:32

      Comprido mas muito bom em conteudo

      Eliminar
  9. Anónimo18:55

    Haja tomates! Grande Ucrânia! Orgulho neste país!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo17:33

      Devia ter vergonha ao dizer isso.. Secalhar de Portugal ja diz que tem vergonha...

      Eliminar
  10. Anónimo14:34

    Sublinho cada palavra desta carta! Pura assertividade, nada de ameaças ou palavras ofensivas, um chamado de consciência no registo "love, love, peace, peace". Viva o Respeito! Viva a Ucrânia!!

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top