A European Broadcasting Union anunciou hoje o lançamento da Eurovision Fan House, uma nova comunidade online para os fãs.


A Native Media INC., empresa de conteúdos digitais baseada em Nova Iorque, iniciou uma pareceria de 10 anos com a União Europeia de Radiodifusão para desenhar, construir, operar e comercializar a Eurovision Fan House online.

De acordo com um comunicado da Native Media INC., a Eurovision Fan House é "concebida como uma cada vez maior coleção de propriedade digital que vai fornecer gamificação, merchandising, conteúdo alimentado por inteligência artificial e múltiplas outras plataformas de entretenimento digital. A Eurovision Fan House pretende envolver a global, predominantemente milenar, base de fãs do Festival Eurovisão da Canção numa base de um ano".

 Jean Philip De Tender, diretor da UER, afirmou que "com a parceria com a Native Media INC., queremos complementar os canais que já temos oferecendo mais conteúdos à geração milenar para seguirem e se envolverem com a Eurovisão ao longo do ano".

A Native Media INC. vai começar a lançar a Casa dos Fãs da Eurovisão entre 2017 e 2018, sendo esperado que esteja completamente pronta a tempo do ESC2018. A União Europeia de Radiodifusão prometeu mais novidades sobre este assunto na próxima segunda-feira.

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte e Imagem: eurovision.tv

6 comentário(s):

  1. Anónimo17:20

    Corrijam lá a palavra "gamificação". Isso não existe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo Alves18:10

      Vai ao dicionário. Existe sim

      Eliminar
    2. Anónimo14:21

      Ei galera, tudo legal na torcida?... Viva a portuguesação de palavras anglicanas (nete, internete, drinke, etc.) que lá por ser muito (ab)usado no Brasil, repudia-se deste lado do atlântico. Para mostrar algo de respeito para com a nossa Língua, cá neste País, que tão maltratada é, e não sendo nada fã do uso de estrangeirismos, deve-se manter o uso da palavra original, como 'CD' (não se escreve cêdê, pelo menos eu ainda não li (em textos credíveis)), 'light', 'pen' (informática), 'zoom', 'Pop', etc., que estão já enraizados na nossa cultura. Claro que estou contra o uso abusivo de termos como, por exemplo, 'Shopping Center', em vez da designação portuguesa 'Centro Comercial'. Pede-se um pouco de cuidado e brio na redacção/tradução de textos que são publicados. Namasté.

      Eliminar
    3. Anónimo14:50

      14.21 - "Portuguesação"? "Que repudia-se"? "Neste País, que tão maltratada é"? Que tal cuidar mais do seu Português?

      Eliminar
    4. Anónimo15:15

      14:50, depois de você. :) :)

      Eliminar
  2. Anónimo14:28

    Já existe essa finalidade na histórica OGAE!! Criar novas "empresas" para dividir os fãs não tem lógica, D. EBU (onde está a união de que falam??). A esta, EBU, só lhe interessa que caia dinheiro no seu bolso (ou de quem a dirige, claro).

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top