O canal russo Russia-1 revelou, esta noite, que nenhum canal do país irá transmitir o Festival Eurovisão 2017. A confirmar-se a decisão, a Rússia está automaticamente fora do concurso.

O Russia-1, o principal canal da VGTRK, anunciou, esta noite, no boletim informativo noturno que nenhum canal estatal da Rússia irá transmitir o Festival Eurovisão 2017 se a decisão sobre Julia Samoilova não for alterada. A decisão acontece depois do anúncio das autoridades ucranianas de que a cantora não poderá participar no Festival Eurovisão por ter atuado na Crimeia em 2014 (AQUI).

Segundo a notícia, o relatório foi acordado entre a Russia-1 e a Channel One, entidades responsáveis pela participação russa no Festival Eurovisão num regime rotativo, contudo, até ao momento, a Channel One, responsável pela escolha de Julia, ainda não confirmou a notícia.

Saiba mais pormenores AQUI.

De realçar que, em 62 anos de história, não há qualquer precedente de um intérprete seleccionado ter sido banido do território do país de acolhimento. Contudo, até ao momento, a Rússia continua incluída no lote de participantes do Festival Eurovisão 2017: apesar de pouco expectável, em caso de acordo, a EBU/UER poderá abrir uma excepção e o candidato russo poderá ser alterado. No entanto, a confirmar-se o boicote à transmissão, o país está automaticamente fora do concurso e poderá ser impedido de participar nos próximos anos.


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: Russia-1 / Imagem: GOOGLE / Vídeo: Youtube

16 comentário(s):

  1. Anónimo22:14

    Adeus!!! E não voltem!!! (h)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:41

      Que falta de clase, sinto ate vergonha

      Eliminar
  2. Anónimo22:40

    Ótimo...mais uma vaga na final.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:59

      Não necessariamente, pois a Rússia não participa na semifinal de Portugal...

      Eliminar
    2. Anónimo23:12

      A Russia é de outra semifinal não nos afeta.E nã entendo o porque de tanta felicidade.Eu tou a achar isto uma palhaçada.É verdade que a Ucrania tem razao em relação À crimeia mas aproveitar um concurso para retaliar é estupidez

      Eliminar
  3. Anónimo22:47

    Óptimo dêem a vaga ao Cazaquistão, e já!

    ResponderEliminar
  4. Anónimo23:06

    Ordem dos factos:

    - Rússia reage mal à vitória da Ucrânia em 2016, dizendo que foi uma vitória política de uma música com uma mensagem "anti-Rússia"
    - Rússia confirma participação em 2017, visto que se desistisse ficaria vista como má perdedora
    - Ao saber da lista negra de artistas proibidos de entrar na Ucrânia, a Rússia escolhe propositadamente um nome que consta da mesma, a fim de poder dizer que "não vamos trocar de artista, logo se não a deixarem entrar, desistimos do concurso", tendo assim um pretexto para desistir, sem ter (teoricamente) a sua reputação manchada
    - A artista escolhida, para além de não poder entrar na Ucrânia, também é portadora de deficiência, logo ao ser-lhe negada a entrada no país, a Rússia pode tentar denegrir a imagem dos ucranianos, dizendo que não respeitam os direitos humanos, reforçando o pretexto da sua desistência

    Este jogo político é fascinante...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Shevek23:30

      Triste e hipócrita, mas fascinante. A total falta de bom senso de ambas as partes é inacreditável.

      Eliminar
    2. Anónimo23:46

      Senao me engano a Yulia nao estava incluida na lista no inicio ela so foi banida apos investigaçao da mesma forma q se esta a investigar a representante Armenia o q me parece muito negativo da parte da Ucrania q esta a manchar o concurso

      Eliminar
  5. Anónimo23:26

    Alguém me explica o porquê de pôr em causa a participação dos anos seguintes?

    ResponderEliminar
  6. Quanto a mim espero que fiquem longe do ESC por uns bons e largos anos, esta situação já ultrapassou todos os limites, quase parece que a EBU está a ser chantageada pelos russos

    ResponderEliminar
  7. Anónimo07:31

    Nao... Um dos melhores paises no ESC odeio a ucrania

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo09:35

      Vai ver as notícias e informa-te e vê se odeias mais a Ucrânia que a Rússia. Para comentar têm de ter um mínimo de argumentos.

      Eliminar
  8. Anónimo09:29

    É incrível como certas pessoas esquecem o que a Rússia fez com a Georgia no ESC em 2009! A Rússia é o último país do mundo com moral para falar dos outros países, especialmente com a falta de liberdade de expressão, igualdade, etc, etc, que anda por lá. E andar de cadeira de rodas não faz de ninguém um santo! Se a Yulia visitou a Crimeia, com certeza sabia o que lhe vinha pelo caminho! Quem semeia ventos, colhe tempestades!

    ResponderEliminar
  9. Anónimo09:37

    Assim a Ucrânia tem toda a razão. E veremos se a Arménia também sobrevive porque para mim e apesar de ser defensor do respeito da liberdade individual e respeito das diferenças, elas não se podem sobrepor às leis dos países em questão.

    Se no caso da Rússia sabiam perfeitamente que o nome em questão era alguém que não podia participar por estar então é porque forçaram a situação para se fazerem passar a imagem de vitima. Não sei se a interprete da Arménia também faz parte dessa lista, mas fizer o justo é que se retire igualmente da competição.

    E para quem critica a Ucrânia nesta situação, façamos o seguinte exercício. Imaginem que um dos países escolhia um criminoso( violação, abuso sexual) e a competição era num país que não permitia a presença desse tipo de indivíduo, essa participação teria que ser banida. Apesar de toda a mensagem de respeito à diferença, temos de respeitar as leis do país porque elas são soberanas e a Ucrânia não passou a ser território neutro só por organizar o ESC.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo12:54

    Eu sempre afirmei ao longo dos anos aqui, que no Esc a Rússia não é digna de ter bons resultados no Esc, por causa da sua postura e comportamento.
    É um país egoísta, não tem consideração para os outros países e pior é que os países vizinhos geograficamente votam em massa na Rússia, que repito NÃO É DIGNA DE BONS RESULTADOS, se um país quer ter boas classificações então não pode fazer figuras tristes como esta que está escrito neste artigo.
    Este episódio é apenas uma confirmação daquilo que digo há anos.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top