A emissora estatal de São Marino revelou, hoje, que a União Europeia de Radiodifusão (EBU/UER) rejeitou a sua proposta para alterar as regras do televoto do microestado.

Através de um comunicado, a emissora estatal de São Marino, a SMRTV, revelou que a União Europeia de Radiodifusão rejeitou a sua proposta para introdução de um método de votação que permitiria que o país apresentasse uma votação de "televoto". A proposta havia sido enviada em novembro, sendo que ontem, aquando da revelação de detalhes sobre a participação em Kiev (AQUI), o diretor geral da emissora havia anunciado que nenhuma resposta havia sido dada até ao momento.

Com a mudança das regras de votação do Festival Eurovisão em 2016, o voto de São Marino na competição é decidido por um júri nacional (50%) e por uma votação combinada do televoto de um número de países desconhecidos, visto que o microestado europeu não tem condições para formar o seu televoto por compartilhar as infraestruturas de comunicação com Itália. Deste modo, a SMRTV apresentou uma proposta alternativa de televoto: a percentagem referente a essa votação seria assegurada por uma amostra estatisticamente representativa de telespectadores do microestado (AQUI).

Estreante em 2008, São Marino participou por sete ocasiões no Festival da Eurovisão. Valentina Monetta, representante do país entre 2012 e 2014, conseguiu, na última participação, o inédito apuramento para a Grande Final, onde terminou na 24.ª posição. Em Estocolmo, o cantor turco Serhat e o tema I Didn't Know foram os representantes do pequeno país, conquistando a 12.ª posição com 68 pontos. Recorde a atuação de seguida:


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: eurovoix / Imagem/Vídeo: eurovision.tv

1 comentário(s):

  1. Já que compartilham as redes italianas, bastava que o televoto fosse computado com a Itália e apenas o júri do São Marino fosse contado como país solo, melhor que inventarem votações.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top