Fernando Daniel e Deolinda Kinzimba, participantes na semifinal 1 do Festival da Canção 2017, estiveram, esta manhã, no programa A Praça.

Depois de Lisa Garden, Rui Drumond e Márcia terem marcado presença no Agora Nós de terça-feira (AQUI), o programa das manhãs da RTP recebeu mais dois participantes no Festival da Canção 2017: Fernando Daniel e Deolinda Kinzimba.

O vencedor da última edição do The Voice Portugal entra no concurso com "Poema a Dois", composto por Nuno Feist e com letra de Nuno Marques da Silva, tema que segundo o próprio tem "sangue português" e tem um pouco de si e do compositor: "O Nuno Feist tem uma escrita muito inteligente e na nossa canção mostramos um pouco dos dois: começa com a essência do Nuno, há uma fusão, entra no meu estilo e acaba comigo". Além de garantir ser "uma honra", Fernando Daniel realça estar no concurso com "uma equipa que quer muito ganhar e que ama muito o Festival", confessando que esteve uns dias sem ouvir o tema: "tive uma semana sem a ouvir e agora voltei para os ensaios... Quis gerir a minha visão da música para melhor chegar ao coração das pessoas".

Por sua vez, Deolinda Kinzimba defenderá "O que eu vi nos meus sonhos", de Rita Redshoes e com letra de Senhor Vulcão: "A Rita viu-me a cantar num karaoke num jantar de Natal (...) Dias depois ligaram-me a fazer a proposta e aceitei logo" confessa, revelando ter investigado sobre a história do Festival da Canção, "Estou há poucos anos em Portugal... Mas fiz o trabalho de casa e é uma honra estar a participar". Sobre o estilo da música, Deolinda confessou que "a Rita procurou encaixar-me no estilo que queria para a música e no fim tudo encaixou perfeitamente".

As participações de Leonor Andrade e Filipa Azevedo foram recordadas na conversa, sendo que os convidados foram submetidos a uma série de perguntas que foram desde o nome da primeira edição do Festival da Canção ao título do tema defendido por Vânia Fernandes em Belgrado. De realçar que Sónia Araújo apresentará a 1ª semifinal com José Carlos Malato, enquanto que Jorge Gabriel partilhará a apresentação da 2.ª semifinal com Tânia Ribas de Oliveira.

Nuno Feist, compositor de "Poema a Dois", juntou-se telefonicamente à emissão, tendo recordado a primeira participação no Festival da Canção em 1985, como cantor, e em 1995, como compositor. Além disso, o maestro congratulou a emissora portuguesa pelo "fabuloso lote de compositores e intérpretes" prevendo um "grande Festival", onde espera que se eleja a melhor "canção para a Eurovisão que é um formato muito específico".


Aceda AQUI à conversa.

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte/Imagem/Vídeo: RTP

11 comentário(s):

  1. Anónimo17:03

    O Fernando Daniel também diz sempre o mesmo sobre o feist xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo17:51

      Então ia dizer diferente porque? Ia desdizer se a cada entrevista???

      Eliminar
    2. Anónimo18:36

      Mas então ia dizer diferente porquê? Se defende uma proposta deve sempre defender a proposta de igual forma em todas as entrevistas que der. Mesmo no que respeita o compositor. Já começa é a meter confusão estarem sempre a pegar nisto ou naquilo só para falarem Contra o q o rapaz diz...

      Eliminar
    3. Anónimo18:36

      Mas então ia dizer diferente porquê? Se defende uma proposta deve sempre defender a proposta de igual forma em todas as entrevistas que der. Mesmo no que respeita o compositor. Já começa é a meter confusão estarem sempre a pegar nisto ou naquilo só para falarem Contra o q o rapaz diz...

      Eliminar
    4. Agora é ele e a canção.Ele tem e que defender a canção,ponto.

      Eliminar
  2. Anónimo17:10

    Q pena n concorrerem em conjunto. Adoro ambos. Domingo espero um espectáculo fabuloso com tão bons intérpretes este ano o Festival da Canção vai ser fantástico...

    ResponderEliminar
  3. eu acho que o nuno feist não deve andar a ver o ESC desde 1999 porque a julgar pelo tipo de música que ele compõe, afirmações do género "canção para a Eurovisão que é um formato muito específico" parecem um pouco uma contradição. :-t (m)
    mas espero ser eu a estar enganado e este ano ser surpreendido...

    ResponderEliminar
  4. Anónimo17:47

    O Fernando na entrevista que deu ao escportugal disse que torceu o nariz quando ouviu a música pela primeira vez. Mas depois alteraram a canção e conforme é citado acima no artigo " começa com a essência do Nuno, há uma fusão, entra no meu estilo e acaba comigo". Esperemos então que a canção esteja ao nível do ESC atual e não de há decadas a trás.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:24

      eu acho que só o facto de ele ter torcido o nariz qd a ouviu pela primeira vez já diz alguma coisa... a não ser que as alterações feitas tenham sido mesmo significativas.

      Eliminar
    2. Anónimo21:52

      (sou o anónimo das 17:47) Exatamente, no ESC uma canção que não se gosta à primeira não tem qualquer chance. Aqui a esperança recai nas alterações que foram feitas.

      Eliminar
    3. Anónimo22:16

      Nunca ele cantaria uma canção com a qual s n identificasse um pouco que seja.tenho sérias esperanças na canção por saber q ele lhe vai dar o cunho dele.

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top