Oscar Zia, After Dark, Petra Mede, Mans Zelmerlöw e o Festival Eurovisão 2016 foram alguns dos distinguidos no QX Gala 2017.

Criado em 2001, o evento QX Gala distingue, anualmente, as mais importantes personalidades e ícones da comunidade LGBT da Suécia, sendo que o Melodifestivalen e o Festival Eurovisão são, usualmente, destacados na gala. 

A edição deste ano, realizada ontem no Cirkus Theatre, em Estocolmo, entregou 7 prémios a elementos da comunidade eurovisiva, o que se traduziu num aumento comparativamente ao QX Gala 2016, onde a comunidade recebeu apenas quatro distinções.

Oscar Zia, vice-campeão do Melodifestivalen 2016, foi distinguido com o troféu Gay/Bi do Ano, depois de ter tornado pública a sua orientação sexual e de ter integrado diversos projetos na área. After Dark, participante no Melodifestivalen em 2004, 2007 e 2016, recebeu as distinções de Drag do Ano e  Show do Ano, sendo que Christer Lindarw, vocalista do grupo, foi distinguido também com o Livro do Ano, devido à edição de 'Christer Lindarw - This is My Life'.

O Festival Eurovisão 2016 foi distinguido como o Melhor programa de televisão do ano, enquanto que Mans Zelmerlöw e Petra Mede, anfitriões do concurso, foram distinguidos como o Duo do Ano. O tema de Justin Timberlake, Can't Stop The Feeling, apresentado no interval act do evento, foi distinguido como Melhor tema não-sueco do Ano.

Edward af Sillén, Viktor Frisk e o interval act 'Love Love Peace Peace' também figuravam na lista de nomeados, mas não arrecadaram nenhuma distinção.

Aceda AQUI a mais imagens da cerimónia.

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCToday/QX / Imagem: QX

1 comentário(s):

  1. Anónimo13:09

    Esta gente só fala mal de Portugal. Meh.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top