Francesco Gabbani terá de adaptar a letra de «Occidentali's Karma» para o Festival Eurovisão 2017, tendo em conta que a EBU/UER não permite a menção a marcas comerciais.

A escolha de Itália para o Festival Eurovisão 2017 tem feito furor junto do público (AQUI), mas a candidatura não está elegível para participar no concurso, visto que a União Europeia de Radiodifusão (EBU/UER) proíbe a menção a marcas comerciais nos temas a concurso. Na letra de «Occidentali's Karma» pode ler-se "Piovono gocce di Chanel" (em português, Chovem lágrimas de Channel) numa clara referência à marca francesa Chanel.

Tendo em conta que o tema excede a duração permitida no concurso, o mesmo será adaptado ao tempo exigido pela EBU/UER, sendo esperado que haja uma mudança na letra do tema. Em caso da menção à marca se mantiver, a organização do evento irá pedir a sua mudança aquando da reunião do Grupo de Referência em março.

De realçar que não é a primeira vez que um tema sofre alterações devido à presença de marcas comerciais: um dos últimos casos aconteceu em 2012, quando São Marino submeteu "Facebook uh oh oh" para a competição. A EBU/UER chumbou a proposta e exigiu que a marca fosse retirada do título e da letra ou que fosse apresentada uma nova canção: a emissora de São Marino acabou por mudar a letra e levou "The Social Network Song" a Baku.


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: Oikotimes / Imagem: RAI / Vídeo: Youtube

6 comentário(s):

  1. tomara que isso não prejudique a música...

    ResponderEliminar
  2. Anónimo08:43

    E o facetime da Dami o ano passado? Claramente era a rede social... Ela própria o disse e deixaram estar...

    ResponderEliminar
  3. Que bela escolha!!! Acima de tudo, uma composição inteligente com uma mensagem forte. Itália arrisca-se a vencer o ESC 2017 e é merecido.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo17:07

    Não sou muito de emendar o que os outros dizem mas o último caso que me lembro é o da BIELORRÚSSIA em 2014 quando ele falava no Google Maps a letra foi ligeiramente alterada

    ResponderEliminar
  5. Anónimo18:16

    Acredito nas capacidades italiana e a versão dos três minutos estará como manda a lei e continuará excelentemente boa, digna de vencer o ESC.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top