Os deputados ucranianos aprovaram uma lei que simplifica a aquisição de bens e serviços necessários para a organização do Festival Eurovisão 2017: "Corremos o risco de perder a organização para a Rússia. Todos os votantes devem perceber isso".

O Parlamento da Ucrânia aprovou, esta quinta-feira, um projeto de lei, a nível excepcional, para alterar a legislação sobre a aquisição de bens, obras e serviços, algo necessário para a preparação e organização do Festival Eurovisão 2017. A inclusão do projeto na sessão parlamentar havia fracassado diversas vezes, tendo sido votado, registado e submetido à aprovação dos Comités de Política Económica, Cultura, Orçamento, Integração Europeia e da Luta Contra a Corrupção.

O processo entrou no hemiciclo como procedimento de urgência, com 180 votos a favor, 9 votos contra e 38 abstenções, realçando os 114 deputados que não estavam presentes na sala, sendo que a votação inicial ficou marcada pela polémica: "Vinte pessoas deixaram o parlamento e eu vou matá-los a todos agora" afirmou o chefe da Comissão Parlamentar da Política Económica, Andriy Ivanchuk, responsável pela introdução da lei, que foi convidado diversas vezes pelo Presidente do Parlamento para regressar à tribuna.

Os grupos parlamentares Volya Narodu (Vontade do Povo) e Petro Poroshenko, partido com maior representação, apoiaram o projeto e manifestaram os receios em caso da sua não aprovação: "Isto não deve ser uma prática comum, mas tendo em conta que a Eurovisão vai mostrar a nossa imagem ao mundo, devemos, como legisladores, suportar a responsabilidade (...) Corremos o risco de perder a organização para a Rússia! Todos os que votam hoje, devem ter isso em conta".

 Victoria Syumar, deputado da Frente Nacional, garantiu que as condições para acelerar os concursos públicos foram propostos pela União Europeia de Radiodifusão (EBU/UER) à emissora nacional: "Se não estivermos preparados, podemos perder a organização. Entendem o constrangimento a que isto pode levar se não formos capazes de passar os procedimentos necessários? A honra da Ucrânia está em jogo e não temos direito a desprezá-la".

No final da sessão, o projeto foi aprovado por 229 votos a favor, 2 contra, 11 abstenções e 94 deputados que não estavam presentes no hemiciclo no momento da votação. "Esta é uma lei fundamental para garantir a transparência e a NTU realizar um evento limpo e sem violações. Foram meses de trabalho, semanas de negociação e dias muito nervosos" afirmou Oleksandr Kharebin, vice-diretor geral da NTU.

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!

Fonte: eurovision-spain / Imagem: Google

0 comentário(s):

Enviar um comentário

Temas em Destaque

 
Top