A eurodeputada e ex-candidata presidencial Marisa Matias tem sido uma das vozes mais ativas nos últimos debates no Parlamento Europeu, comparando uma das sessões «a mais um Festival da Eurovisão».

Marisa Matias, eurodeputada bloquista, confrontou recentemente o presidente da Comissão Europeia com as sucessivas violações das regras orçamentais dos governos francês e alemão, questionando o presidente da instituição se não sentia "vergonha por ignorar estes casos e permitir que se continue a discutir o processo vergonhoso de sanções contra Portugal".


A ex-candidata presidencial garante que a Alemanha viola o limite de excedentes externos desde 2007, mas que, contudo, não haverá sanções para os germânicos: "Porque a Alemanha é Alemanha". O mesmo diz para França, país que irá violar o limite do défice para o segundo ano consecutivo, "Porque França é França", criticou, antes de apontar o caso português.

"Portugal sofreu um dos processos de ajustamento mais dolorosos de toda a União Europeia e de acordo com a Comissão Europeia vai reduzir o défice para valores abaixo do limite legal. No entanto, continuamos todos a discutir um processo vergonhoso de sanções para Portugal, nomeadamente em termos de corte dos fundos estruturais europeus. E porquê? Porque Portugal é Portugal" afirmou.

Contudo, confrontada com o silêncio de Jean-Claude Juncker, a eurodeputada revoltou-se nas redes sociais, partilhando o vídeo da sua intervenção na página pessoal do Facebook: "Este é o estado da União Europeia que o senhor presidente ignorou no seu discurso (...) Estado da União que é mais um festival da Eurovisão", queixou-se lamentando não ter dito qualquer resposta às perguntas que fez no discurso.



Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: Observador / Imagem: DN / Vídeo: MarisaMatias

7 comentário(s):

  1. Anónimo12:50

    infelizmente este é o pensamento de muitos portugueses..
    voces acham que a alemanha por ser a alemanha tem bons resultados no ESC? nos ultimos anos estao sempre no fim da tabela.. a frança tambem, há exceçao de 2016.. logo nao e bem assim.
    Portugal nao é injustiçado no ESC, nem nunca foi, talvez na altura que nao havia televoto tenha sido, mas desde que há televoto nunca fomos injustiçados, porque so levamos musicas pessimas... em 2008 talvez merecessemos um top10.. mas pronto.. nos outros anos merecemos a qualificaçao que tivemos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo15:28

      Concordo a 100% !!! Se já há imensa gente contra os big5, então se eles tivessem uma prestação mesmo conforme o país que são, não sei o que já teriam feito!

      Eliminar
  2. Marisa Matias tem 200% de razao no que diz.No ambito da UE França e Alemanha,no ambito do ESC por ex. Azerbaijao e Russia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:36

      Concordo plenamente.. se bem que acho que os bons resultados da russia sejam muitos justos.. ja quanto ao azerbaijao muitas das vezes nem devia passar da semi como este ano

      Eliminar
    2. Anónimo02:25

      O Azerbaijão teve uma excelente atuação...não tem a melhor voz do mundo mas não é tão má como a fazem querer parecer. Passou à vontade e ainda bem!

      Eliminar
    3. 02:25-Ao referir-me ao Azerbaijao e Russia,nao me refiro a um ano especifico,mas sim ao historial dos referidos paises no ESC.Estes sao 2 paises,que independentemente do que levam ao ESC,tem quase garantido lugar na Final,ao contrario de outros paises,por ex.Croacia,Macedonia,Suiça,Portugal, etc.

      Eliminar
  3. Pode-se tambem interpretar as palavras de Marisa Matias como uma referencia aos Big5 do ESC ,equivalendo assim ao "Directorio" França-Alemanha na UE,cujos defices podem exceder os 3% sem ameaças de sançoes,tal como os Big5 no ESC sempre com lugar assegurado na Final,mesmo com cançoes inqualificaveis

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top