Amir, representante francês em Estocolmo, garante que a opinião das pessoas para com o Festival da Eurovisão está a mudar e que é chegado o momento de "destronar a Marie Myriam".

Cinco meses depois de ter alcançado o melhor resultado francês no Festival Eurovisão desde 2002, o cantor Amir recordou a sua passagem pelo certame europeu. "Seis meses depois, a quantidade de trabalho ainda não baixou. Isto faz-me feliz! Ficaria triste se isto fosse um fenómeno que acontecesse apenas em torno da Eurovisão, um pouco antes e um pouco depois, mas não foi isso que aconteceu. Não fui ao concurso para viver uma aventura louca na minha vida e dedicar-me depois a outra coisa. Fui porque era importante para mim enfrentar este desafio e começar algo: tenho um álbum e muitas outras canções para partilhar".

Questionado sobre a sua prestação em Estocolmo, Amir admitiu que "nunca reviu a sua atuação", mas que viveu momentos inesquecíveis: "Se perguntar o que senti, tive bastantes flashbacks. (...) Tenho dificuldade em reviver o passado, porque eu estou de corpo e alma num momento, mas depois já estou noutro lado completamente distinto". Com um disco de platina, algo que assume ser "bastante raro para a música pop em França", o cantor congratula-se com o facto de J'ai Cherché ter sido "o tema francês mais tocado nas rádios em 2016".

"As coisas estão a mudar: antes, a Eurovisão era sinónimo de derrota e de destruidora de carreiras. Se isto significa que a tendência está a mudar, eu estarei muito mais feliz do que ser apenas um casso isolado" afirma Amir, mostrando-se confiante na prestação do próximo ano "As equipas que estão a trabalhar no ESC2017 são as mesmas que trabalharam comigo, por isso, eu estou optimista". Além disso, garante que chegou o momento de França ganhar o concurso: "Quero ver um vencedor francês. Devemos destronar a Marie Myriam, m****. Além disso, em 2017, irão assinalar-se os 40 anos sobre a sua vitória".

Recorde, de seguida, a atuação de Amir em Estocolmo onde arrecadou o 6.º lugar com 257 pontos:


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: esctoday/OZAP / Imagem e Vídeo: eurovision.tv

7 comentário(s):

  1. Anónimo20:35

    Ele disse m*****?????

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No Frances do dia a dia o uso da palavra "merde" nao tem um impacto tao forte como o da palavra etimologicamente correspondente em Portugues.

      Eliminar
  2. Anónimo21:35

    Nunca viu a sua atuação ??? Que estranho !!!

    ResponderEliminar
  3. Parece que Amir julga ter-se transformado em profeta-sociologo-analista do ESC.Um ano com um resultado aceitavel(foi 6º lugar?),nao da AINDA para tirar conclusoes nenhumas. Parece ser bastante impulsivo este moçoilo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui Ramos00:12

      Excelente classificação no século XXI para uma canção simples cantada por um cantor também simples sozinho em palco.

      Eliminar
    2. Rui,ate ha quem aqui tivesse afirmado,a proposito do CC,que actualmente no ESC a tendencia para ter sucesso e esta.De qualquer maneira,para mim,so o Top5 pode ser considerado de boa classificaçao,independentemente do seculo em questao.

      Eliminar
  4. Anónimo12:43

    Poderia ter alcançado um melhor resultado se a França não tivesse apostado tão pouco na apresentação deste tema. Que nulidade que foi em palco. Ter potencial não chega; é preciso sempre mais!

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top