A televisão ucraniana está já a organizar o Festival Eurovisão 2017. Zlata Ognevich e Timur Miroshnychenko são apontados como apresentadores dessa edição.

Zlata Ognevich e Timur Miroshnychenko apresentaram o festival Eurovisão Júnior, sendo apontados como fortes possibilidades para a Eurovisão 2017, a ter lugar em maio de 2017 na Ucrânia. Timur é um conhecido apresentador, tendo sido também o comentador da Eurovisão 2016 para a NTU. A multifacetada Zlata Ognevich é apresentadora, foi deputada e representou, como intérprete, a Ucrânia na Eurovisão 2013, tendo alcançado o 3.º lugar na final de Malmo.

Para o green-room, um dos nomes mais falados é o de Verka Serduchka, artista drag-queen que representou o país na Eurovisão 2007 e este ano fez uma aparição bastante cómica no festival de Estocolmo.

A ver vamos a decisão da NTU e da UER. As datas provisórias para o Festival Eurovisão 2017 são os dias 16, 18 e 20 de maio.  


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCToday / Imagem/Vìdeo: YOUTUBE

20 comentário(s):

  1. Anónimo13:05

    Verka pf

    ResponderEliminar
  2. Anónimo13:55

    Desde que a Verka esteja na green room, por mim tudo bem

    ResponderEliminar
  3. Anónimo14:24

    Não metam essa Verka, não caiam nessa asneira!
    Já no ESC 2015 meteram a Conchita e depois as apresentadoras não brilharam...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo16:54

      A Culpa foi mas é a falta de carisma das apresentadoras, a conchita wurst apenas fez o trabalho que as apresentadoras não conseguiram fazer!

      Eliminar
    2. Anónimo18:37

      Concordo, elas não tinham jeito nenhum para apresentar, por amor de Deus. E algumas vezes pareciam que algumas delas estavam "enjoadas" com alguma coisa. Sem dúvida que por ex, comparativamente ao ESC 2016 - até porque também só acompanho o certame desde 2015 - este último foi muito melhor.

      Eliminar
  4. Anónimo14:26

    Verka? Por favor... ok ele pode cativar as pessoas e divertir é certo.... Mas para apresentar? Imaginem lá que somos chineses e que por acaso paramos num canal de TV, que está a transmitir a Eurovisão. Qual é a primeira impressão? Um grande artista sim, mas que só quem acompanha a eurovisão há muito tempo, é que sabe o que ele significa. Mas uma simples pessoa que nunca viu este espetáculo televisivo, vê uma pessoa com um fato de "astronauta" em cima. Claro, que vão achar que tudo isto é uma palhaçada... Quanto ás pessoas que acompanham a eurovisão há muito tempo não sei qual é o problema.
    Zlata tudo bem, mas não conheço o outro, alguém me pode dizer quem é?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo17:24

      Ve JESC 2009 e 2013 qye saberás.

      Eliminar
    2. A Eurovisão é um programa feito para os europeus, quero lá saber o que os chineses pensam ou deixam de pensar... sendo assim fazia-se um The Voice ou X Factor para agradar a todos. Não apoio a descaracterização do ESC

      Eliminar
  5. Verka SIM! Seria ate um sinal notavel de demarcaçao em questoes de tolerancia e mentalidade aberta relativamente a Russia. Definitivamente SIM a Verka como co-apresentador no ESC2017! Com Zlata ,Timur ou seja quem for.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:24

      valha-me Deus!! a questao parece ser verter odio gratuitamente contra a Russia o tempo todo, pois saiba que a Ukrania nao é mais tolerante com a comunidade LGBT

      Eliminar
    2. 14:24 - Este ano a Gay Pride em Kyiv decorreu sem incidentes e com cerca de 5000 pessoas em marcha. Para quando algo de similar na Russia?!?!Ha pequenas grandes diferenças entre a Russia e a Ucrania.Nao se trata de odio,mas sim de marcar a diferença de atitude.

      Eliminar
    3. Anónimo19:31

      nao será pelo fato de a Ukrania ter sido obrigada a reforcar a seguranca durante o evento?? e se a reforcou será pelo fato de haver risco nao achas?? o que estou a criticar aqui é o fato de estarem a criticar a Russia em noticias que tem pouco a ver com a Russia e todos nós aqui ja estamos cientes da triste situacao dos gays na Russia mas se faz desconto enquanto se refere a Ukrania quando lá a situacao nao é muito diferente sem contar que nao creio que absolutamente todos os russos sejam a favor dessas politicas e que temos que ter cuidado com toda a propaganda que há hoje na midia

      Eliminar
    4. 19:31 -E exactamente essa uma das enormes diferenças entre a Russia e a Ucrania na questao LGBT.Na Ucrania as autoridades sao postas a proteger os manifestantes da Gay Pride,na Russia proibe-se pura e simplesmente as Gay Prides.Na Ucrania pode falar-se publicamente de temas LGBT,na Russia,nao.

      Eliminar
    5. 19:31-Actualmente quase tudo o que se noticia sobre a Ucrania pode ser relacionado com a Russia.A Ucrania e um pais parcialmente ocupado pela Russia.Infelizmente.

      Eliminar
    6. Anónimo23:50

      nao diria que a Ukrania seja parcialmente ocupada pela Russia, o que houve e que há regioes ukranianas com uma populacao maioritariamente de etnia russa mas nisso nao nego que houve atitudes estranhas por parte do governo russo durante o conflito, agora a Crimeia votou a favor de se separar da ukrania e se unir a Russia e se nao me engano aconteceu o mesmo no leste ukraniano onde uma grande maioria votou a favor de se unir a Russia, voltando ao assunto eu acho raro que um país que se diz diferente da Russia tenha que tomar tais medidas e isso significa que a populacao nao é a favor de tais eventos, resta-me recordar que movimentos neofascistas estao a crescer forte naquele país infelizmente

      Eliminar
    7. 23:50- Eu acho que a Ucrania esta parcialmente ocupada pela Russia.Os plebiscitos/votaçoes efectuados foram duma transparencia abaixo de zero,portanto validade nula.Quanto a neofascismo infelizmente um pouco por toda a parte,seja Ucrania,Russia ou por ex.Hungria.

      Eliminar
    8. 23:50- O facto de a maioria da populaçao ser contra Prides,nao significa que se deva seguir essa vontade.A legislaçao e a atitude das autoridades tem muitas vezes de ser"vanguardista"para que a populaçao compreenda e mude de atitude.Sobretudo tem de se PODER FALAR sobre os assuntos.

      Eliminar
  6. Anónimo18:52

    Queria que a Jamala tambem apresentasse. Tem se introduzido o vencedor nas apresentacoes dos ultimos anos e naminha opiniao nao se devia tirar essa tradicao

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nao se pode dizer,que seja uma tradiçao;ate mesmo so neste decenio tem havido oscilaçoes consideraveis.Para mim basta aparecer no final para felicitar o/a vencedor/a. Jamala teria de frequentar primeiro um curso intensivo de Ingles, para que pudesse ser co-apresentadora do ESC.

      Eliminar
  7. Anónimo08:39

    Dificil igualar a Petra e o Mans

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top