O comediante Stephen Colbert dedicou um segmento do seu programa ao Eurovision Song Contest 2016 e até já tem um tema com o qual os EUA podem ganhar em 2017.


O conhecido comediante Stephen Colbert dedicou um segmento do seu programa, The Late Show with Stephen Colbert, ao Festival Eurovisão da Canção de 2016. Stephen fez um apanhado das apresentações em palco mais bizarras, falou da canção vencedora e propôs um tema para os Estados Unidos da América participarem, e ganharem, a edição de 2017.

Veja o vídeo:


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPortugal / Imagem e Vídeo: The Late Show with Stephen Colbert

21 comentário(s):

  1. Creio que para fazer aquela caricatura do ESC, nao basta ser perspicaz,tem de ser-se seguidor do ESC ja ha muitos anos. Nao desejo ver os EUA a participar no ESC.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo15:09

    Puro disparate. Tomara que a EBU não autorize a participação dos Estados Unidos no Eurovision Song Contest. A não ser que mudem o nome do certame de Eurovision para Mundovision.
    Que tristeza, o Esc está a perder todo o seu brilho e beleza que tinha.
    Tenho pena, mas estou desconfiado que vou deixar de ser fã deste evento, não vale a pena eu perder o meu precioso tempo a ver este certame, já sei que vencerão sempre este concurso, a Rússia, ou a Suécia, ou a Austrália ou até mesmo os Estados Unidos, uma vergonha.
    Este senhor Stephen Colbert devia era estar calado e não meter os Estados Unidos neste barulho e polémica do Esc.
    Haja paciência para aturar certas pessoas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lol, eles vencem porque levam boas musicas, ao contrario de outros!

      Eliminar
    2. Anónimo01:02

      Exatamente Tiago, alguns dos países europeus mandam músicas medíocres, Austrália que nem fazer parte do continente faz mandam um trabalho excelente,acho que quando o convite vem para somar qualidades não vejo defeitos.

      Eliminar
  3. Anónimo16:03

    Só faltavam estes concorrerem ao ESC que façam o seu proprio festival tem Estados suficientes para uma americavisão e deixem o ESC para os europeus, já temos intrusos suficientes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo01:03

      E os intrusos são os únicos que levam o festival a sério

      Eliminar
  4. Anónimo16:26

    Estou aqui estou a deixar de ver a Eurovisão. Lá se foi a orquestra, depois as línguas nacionais, depois a Austrália que não é europa e está a tirar lugares a outros e agora só falta mesmo os Estados Unidos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:18

      A que país / estação de televisão estará a Austrália a tirar o lugar? Pessoalmente acho que os Big 5 é que estão por vezes a tirar o lugar a outras (melhores) representações na final.

      Eliminar
  5. Há gente que leva tudo a peito! Isto é comédia. Apenas isso.

    ResponderEliminar
  6. Isto até pode ser comédia mas eu acho mais uma ofensa e gozo para com a europa... Repararam como em meia dúzia de minutos eles conseguem gozar e por a um canto um programa com mais de 60 anos de esxistencia como se fosse algo estúpido e uma palhaçada, até com a música da jamala gozaram. Estes americanos são do mais inculto que pode haver, se lhes perguntarem alguma coisa sobre a história da Europa eles não sabem nada... Eles só se interessam por eles é só eles é que são bons.
    Espero bem que nunca participem já chega ter a Austrália mas há uma diferença é que a Austrália respeita-nos há anos.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo20:30

    Pessoal, visto que sei que muitos de vós são contra a existência de juris na Eurovisão, partilho convosco uma petição internacional que encontrei nos comentários no facebook oficial da Eurovisão:

    https://www.change.org/p/eurovision-no-more-jury-voting-eurovision?recruiter=541781900&utm_source=share_for_starters&utm_medium=copyLink

    ResponderEliminar
  8. Anónimo20:30

    se isto se torna viral , passem a chamar mundovisão, e ai acho bem que Portugal desista para sempre ..... que vergonha , embora ache que a Austrália é que devia ter ganho !!!! era a melhor sem duvida!!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:49

      Em Tóquio, durante muitos anos, realizou-se um festival de canções a que concorriam temas de todo o mundo, selecionando-se uns tantos para o espetáculo final. Com José Cid ("Ontem, hoje e amanhã") conseguiu-se um bom lugar. Por outro lado, também é verdade que, se com países europeus (mesmo quando participavam poucos) as nossas classificações foram fracas, o que seriam se houvesse participações de todos os continentes?...

      Eliminar
    2. 22:49 - Creio que te referes a"Ontem,hoje e amanha" de Jose Cid,que creio que venceu esse festival de Toquio em 75.Durante a decada de 70 levamos alguma vez ao ESC algo com a qualidade catchy e a modernidade desse tema? Nunca!Com o ESC PARECEMOS FICAR CONDICIONADOS!!!

      Eliminar
  9. Anónimo20:54

    Isto é só comédia, é certo, não é para levar a peito, principalmente porque ele até faz uma referência à situação deles com o Trump.
    Mas é evidente a falta de conhecimento que ele tem da Eurovisão, as coisas que ele diz revelam-no, por isso o sketch em si só tem mesmo piada pelas referências/comparações aos EUA, porque da parte da Eurovisão nem por isso. Parte das músicas com que ele goza não passaram à final, ou seja, usa músicas que a Europa "não aprovou" para falar da nossa Eurovisão. E a música que ele usa para os EUA concorrerem é só "meh". Comédia a sério sobre a Eurovisão esteve na Eurovisão deste ano, com o Mans e com a Petra, estes sim fizeram verdadeira comédia, sabendo daquilo que falam, e a canção "vencedora" que eles fizeram da Eurovisão (Love love peace peace, que a RTP infelizmente não transmitiu) é que teve verdadeiramente piada.
    Mas isto e só um sketch de comédia, não é para ser levado a sério, e na minha opinião é excelente que os EUA estejam a falar de nós.
    Quanto à participação deles, eu sou totalmente a favor de que todos os países participem, mas claro passando pelas semi-finais e sempre tentando que, pelo menos nos primeiros anos, não ganhem (na minha opinião, ainda bem que a Austrália não ganhou, penso sinceramente que a Europa ainda não está preparada para que a Austrália ganhe).

    ResponderEliminar
  10. Anónimo22:42

    O homem do fato espacial foi ridículo.... o Ivan da Bielorrússia a uivar nú foi ainda mais ridículo, aliás toda a performance dele foi parva... o pessoal ligado à eurovisão muitas vezes tem ideias estapafúrdias... e as vestimentas? Lembram-se das Non Stop? Eu ter-me-ia recusado terminantemente a vestir aqueles fatos de banho ridículos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As vestimentas das NONSTOP no ESC 2006 tinham sido da autoria de Dino Alves,mas pareciam ter sido compradas na "Boutique alcofa no chao" .Pareciam ir mascaradas para uma sessao de aerobica de Carnaval!!!

      Eliminar
  11. Anónimo01:06

    Para toda as Américas o festival Eurovisão é um formato cafona e que não faz mais sentido, mas mesno assim adoram. O festival que foi criado para unir países hoje não passa de um festival para gerar rixas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O ESC sempre gerou batatadas verbais...por ex. em 65 quao mal aceite foi a vitoria de France Gall em Portugal e nao so.A dicotomia Norte-Sul,nos anos 60 e 70 os blocos votantes dos Nordicos,dos Francofonos sempre geraram mexeriquice e bulhas nos media.Nada de novo debaixo do Sol(Noruega 1966).

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top