A Ucrânia foi a vencedora do Festival da Eurovisão 2016, mas não venceu o televoto nem a votação dos jurados! Quais terão sido os países mais beneficiados pelo televoto? E os mais prejudicados pelo júri?

Reintroduzido na Final em 2009 e nas semifinais em 2010, o júri nacional reparte, desde então, a votação final com o televoto de cada país. Apesar da mudança no sistema de votação, as duas votações ganharam independência uma da outra, tendo continuado com o mesmo peso na votação final. Contudo, como não podia deixar de ser, as duas nem sempre estiveram em acordo e muito teria mudado se a votação fosse atribuída apenas por uma das partes. 


1.ª Semifinal
18 países concorreram na primeira semifinal do Festival da Eurovisão 2016, sendo que o júri e o televoto apenas estiveram de acordo numa situação: a Holanda foi a quinta classificada de cada uma das votações. Por outro lado, a discrepância começou logo no vencedor: a Rússia venceu a semifinal com o voto favorável do televoto, enquanto que na votação do júri ficou na segunda posição; Malta, terceira classificada da geral, foi a vencedora da votação do júri, mas apenas reuniu o 9.º lugar nas preferências do público.

No entanto, se tivermos em atenção os lugares de acesso à Grande Final, iremos verificar algumas mudanças: a República Checa (9.º) ficaria de fora da Final pelo televoto (12.º), tendo conquistado o apuramento graças à votação do júri (4.º); a Áustria (7.º), segunda mais votada pelo público, foi apenas 11.ª classificada no painel de jurados; por fim, Montenegro (13.º) teria sido finalista se apenas contasse a votação do júri, que colocou o país na 10.ª posição, bem como a Bósnia-Herzegovina (11.º), que foi 8.ª classificada no televoto.


2.ª Semifinal
Como aconteceu na primeira semifinal, o televoto e o júri só estiverem em consenso numa ocasião na segunda semifinal do ESC2016: a Noruega foi 13.ª classificada em ambas as votações. A Austrália, vencedora da gala, foi a mais votada pelo júri e a segunda mais pontuada pelo televoto. Por sua vez, a Ucrânia terminou na segunda posição, com a votação máxima do público e o terceiro lugar no júri, sendo que a Bélgica terminou na terceira posição da geral.

Contudo, ao contrário do que aconteceu na 1.ª semifinal, existiram duas situações em que as duas vertentes da votação estiveram em total desacordo: a Polónia (6.ª) terminou a votação do público na quarta posição, enquanto que o júri colocou o país no 15.º posto da classificação; por sua vez, Israel (7.º) foi o quarto país mais votado pelo júri, mas terminou na 16.ª (e antepenúltima) posição no televoto. Mas não foram as únicas duas situações em que estiveram em desacordo: pelo televoto, a Geórgia (9.ª) não teria sido finalista, tendo sido apenas 11.ª classificada nas preferências, sendo apurada graças ao 7.º posto do júri; por outro lado, a ARJ Macedónia (11.º) e Bielorrússia (12.º) teriam sido finalistas pela votação do público, em que terminaram na 8.ª e 9.ª posição, respetivamente, tendo sido afastados pela votação dos jurados, onde terminaram na 11.ª e 12.ª posição, respetivamente.

Grande Final
De entre as 26 candidaturas a concurso na Final do ESC2016, o televoto e o júri apenas estiveram em acordo numa: a Ucrânia, vencedora do certame, foi a segunda classificada em cada uma das votações. A Rússia, terceira classificada na geral, foi a vencedora do televoto, enquanto que a Austrália, vice-campeã, foi a favorita do júri. Por outro lado, Polónia e França ocuparam o terceiro lugar nas preferências do público e dos jurados nacionais, respetivamente.

E a Polónia (8.º) foi mesmo o caso que mais desacordo causou entre as duas vertentes da votação: o país ficou na penultima posição (25.º) do júri, com apenas 7 pontos, mas foi a terceira candidatura mais votada pelo público, recebendo 222 pontos, tendo as duas classificações diferido em 22 posições! Também Malta (12.º) causou desacordo nas duas votações, com as duas classificações a diferirem em 17 posições: Ira Losco foi a 4.ª mais votada pelo júri, mas terminou na 21.ª posição do público. 
O mesmo aconteceu com Israel (14.º) : Hovi Star foi 8.º classificado no júri, mas terminou na 22.ª posição do público. A Áustria (13.º) e a Sérvia (18.º), por sua vez, foram prejudicadas pela votação dos jurados: os dois países ficaram na 8.ª e 11.ª posição do televoto, respetivamente, mas terminaram a votação do júri em 24.º e 23.º, respetivamente.

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte/Imagem: ESCPortugal/eurovision.tv

11 comentário(s):

  1. Anónimo22:53

    O juri roubou muito a polónia

    ResponderEliminar
  2. Se bem que o gosto do juri se aproxime mais do meu,acho que so deveria haver televoto.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo09:46

    Esto es como la alineación de un equipo de fútbol. Cada uno haría su propia alineación. Unas veces estoy de acuerdo con el jurado y otras veces con el televoto. Es una pena que por culpa del jurado Kaliopi de Macedonia, con su gran voz, no se clasificara; pero también es lamentable que el televoto coloque a San Marino en una posición tan alta. En cuanto a la final, el televoto siempre castiga a España de forma brutal. El público europeo sigue votando por afinidades políticas y geográficas. Si no llega a ser por el jurado, España todavía hubiera quedado peor. Por otro lado, el auténtico ganador de Eurovision 2016 es Sergey Lazarev, pero el jurado arrebató el triunfo a Rusia, ya que votó estratégicamente para reducir las oportunidades rusas de ganar. 4 de los 5 jurados lituanos colocaron a Rusia en última posicón. Lo mismo hicieron 3 jurados checos. Demasiada coincidencia

    ResponderEliminar
  4. Anónimo16:07

    Felizmente o televoto salvou a noite, ou a vencedora teria sido a Austrália. É completamente absurdo terem autorizado a sua participação na votação. Como convidada acho interessante e apoio fazerem o mesmo com países de outros continentes, mas entrar na competição é desvirtuar totalmente o conceito da eurovisão.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo23:28

    Televoto 100%. E ponto final.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo00:23

    E andava toda gente entusiasmada com a França e, depois, dão-lhe o 9º lugar?! A sério, não percebo :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca entendi o porque da popularidade da cançao francesa.Para mim foi uma cantiguinha agradavel,valendo 5-6 pontos,bastante apropriada para musica de fundo de supermercado.Amir,simpatico,mas ate um pouco amador em palco.

      Eliminar
    2. Anónimo22:18

      Para mim foi uma canção muito boa. Gostei mesmo muito.

      Eliminar
    3. Anónimo00:16

      RG, no supermercado existem cotonetes. Que tal passares por lá?
      A música do Amir era a melhor. Já ouvi a do Manz 2015 num Hospital privado, mas o supermercado fica reservado para outros.

      Eliminar
    4. 00:16 -Se te referes a limpeza de ouvidos aconselho-te antes AUDISPRAY e so depois cotonetes para retirar parte da cera e secar os ouvidos.Espero que te tenha dado um kick especial teres ouvido o Mans num hospital privado,se bem que nao entenda.Nao,para mim a cançao de Amir nao era a melhor!

      Eliminar
    5. 00:16 - Aquilo que a menina anda agora a aprender,ja eu sabia ha mais de 20 anos atras... :d

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top