O compositor do tema representante da Rússia no Festival da Eurovisão 2016, Philipp Kirkorov, criticou a votação dos jurados na edição e antevê uma possível retirada do país da competição.

Foi através da rede social Instagram que Philipp Kirkorov, representante da Rússia no Festival da Eurovisão 1995 e co-compositor de 'You Are The Only One', manifestou o seu desagrado com o atual sistema de votação do concurso. 

Apesar de realçar que "respeito o concurso e as suas regras", Kirkorov admite ficar triste com o boicote que os júris fizeram à candidatura russa em Estocolmo, garantido ter existido uma política anti-Rússia no seio dos júris nacionais: "Como fã do concurso estou triste pelo facto de uma canção, uma entrada e um artista como Sergey Lazarev tenha recebido 0 pontos de 21 dos júris da competição quando, ao mesmo tempo, o público em toda a Europa lhe atribuí acima de 3 pontos. 29 países deram-lhe mesmo entre 8 e 12 pontos".

O cantor e compositor vai mais longe nas críticas e deixa um apelo à EBU/UER para reconsiderar o sistema de votação, antevendo um possível boicote russo em jeito de manifestação: "Acredito que a EBU deveria reconsiderar a forma como os júris votam! Talvez entregar-lhes apenas 25% da votação! Algo precisa ser feito para a Rússia participar novamente" reiterou.

Aceda, de seguida, à participação de Kirkorov em 1995 e recorde a atuação de Sergey Lazarev em Estocolmo:






Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: eurovoix / Imagem/Vídeo: eurovision.tv

17 comentário(s):

  1. Anónimo12:02

    A música da Rússia é tão datada que até dá vómitos! Se tirarmos a encenação toda e o show off, a música vale muito pouca. É uma canção que faria sentido no ESC algures de 2000 a 2010. Era uma canção para a Rússia ganhar em 2008 (ao contrário de "Believe", que é daqueles estranhos casos em que "não se percebe" como venceu!).

    ResponderEliminar
  2. Aquela velha historia de quando os resultados nao agradam,começar-se a procurar culpados obscuros. Admiravel a postura de Sergey Lazarev em toda esta questao.A Russia que se retire do ESC por um ou mais anos,talvez so lhes faça bem,para que entendam que nem tudo na vida pode decidir-se no Kremlin.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo13:56

    Que saiam e não voltem :3

    ResponderEliminar
  4. Anónimo14:19

    Já vão tarde! Que mau perder!!

    ResponderEliminar
  5. Anónimo14:58

    O que ele disse é verdade, notou-se claramente uma diferença enorme da votação do juri para votação do publico. Foi vergonhoso!!! O programa chama-se "eurovision SONG contest" não "eurovision POLITICAL contest". Sem duvida a russia foi extrordinaria e merecia ter vencido de forma destacada! para mim a votação do juri não devia valer 50 nem 25% devia valer 0. não devia ser meia-duzia de otá**** a ter tanto poder de votação como a europa inteira. E so a minha opinião!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 14:58 - Concordo contigo,na medida em que considero,que nao e preciso para nada o"parecer"dos juris.Nao acho vergonhoso,nem valorizante a discrepancia entre juri e televoto.Creio que Kirkorov teria talvez "exigido"nova forma de televoto,caso o televoto nao tivesse favorecido a Russia.Suponho eu.

      Eliminar
    2. Anónimo19:18

      De vergonhoso desculpe mas não tem nada. Anos há em que até nós, portugueses, desejaríamos só televoto (2014) e outros em que estaríamos mais confiantes se houvesse um júri (2008). Mesmo em Portugal, quando penso em 2009, fico muito feliz por ter havido o "velhinho" sistema dos júris distritais... Eu também preferi (ligeiramente) a Rússia à Ucrânia - outras me pareceram melhores do que estas duas -, mas acho que a atuação russa (e algumas outras) estariam mais vocacionadas para um Eurovision VIDEO contest (hologramas, por exemplo - não foi o caso russo, eu sei - não deveriam ser permitidos).

      Eliminar
    3. Anónimo20:34

      muito bem !!!! podia ate não ser a Russia mas a ucrania nunca !!!!

      Eliminar
    4. Anónimo22:02

      anonimo 19:18 Desculpe mas discordo. Portugual se quer pontos que faça por merece-los sem ter de estar a espera de paninhos quentes do juri. O voto do juri so existe para manipular o concurso. Para mim bastava a votação do publico era assim que devia ser

      Eliminar
    5. Anónimo01:52

      Sempre que discordarem da existência de votação do júri lembrem-se de 2008, da Senhora do Mar, relegada para um 13º porque não existia esse tipo de votação e a imprensa considerava a nossa canção a melhor de todas as presentes. Afinal o que aconteceu: no televoto a diáspora russa, as repúblicas ex-soviéticas e os países balcânicos amigos da Rússia deram a vitória a uma canção absurda que ninguém lembra, um tipo que rasgava a camisa e levava um patinador famoso.

      Eliminar
    6. Anónimo07:26

      anónimo das 22.02: Veja os resultados do televoto deste ano país por país. Infelizmente mantêm-se as preferências por canções de países vizinhos (ex-Jugoslávia, por exemplo) e a forte influência da diáspora (mais uma vez a Arménia ganhou o televoto na França, por exemplo).

      Eliminar
  6. Anónimo16:24

    "Algo precisa ser feito para a Rússia participar novamente". Bye Bye, Russia.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo17:20

    Dá-me um arrepio na espinha de cada vez que vejo o video da Rússia 1995. Um arrepio de medo! Talvez o momento mais medonho de toda a história da Eurovisão?

    ResponderEliminar
  8. Anónimo19:49

    Kirkorov meu caro, e que tal ir para junto do teu vulcãozinho de 1995 e curar esse trauma que foi receber apenas 17 pontos em Dublin e amadurecer um pouco com a postura pessoal, já não idade para estes jogos infantis! O desespero da Rússia por uma vitória na Eurovisão dá-me voltas ao estomago ... quase nunca é expressa musicalmente mas com outras intenções escondidas debaixo do tapete. E maior hipocrisia de todas ... a vitória ser ucraniana ... porque se tivesse sido da Austrália, por exemplo, ele só estaria a reclamar para as paredes e passava depois. E ele mesmo disse numa entrevista há dias "queria a paz entre a Ucrânia e a Rússia ..." pois mas a paz não se consegue em negação dos erros do passado e na falta de humildade para os reconhecer. Que sirva de lição ...

    A Ucrânia está de parabéns, finalmente após 13 anos de participação compreendeu o valor de estar na Eurovisão e propor nada mais do que música despida de artifícios e exageros despropositados (ao estilo Russo) ... uma canção, uma narrativa, uma reflexão que incomodam certas mentes mas o objetivo é esse mesmo: ouvir e pensar! Duas valências que negligenciamos cada vez mais ...

    ResponderEliminar
  9. Anónimo20:41

    não concordo que a Politica seja levada para a Eurovisão , é um festival de musica e de canções , a Rússia era sem duvida melhor que a Ucrania , tal como a Austrália.... Lamentável , pensem para o ano que vem, a continuar esta votação o 4º 5,º ou ate 6º votado pelo júri , pode ganhar a eurovisão através do publico !!!! acham normal ??? a ucrania nem foi a mais votada nem pelo publico , nem pelo júri, e ate ficou em 2º na semi-final , acham isto normal??? eu não....

    ResponderEliminar
  10. Anónimo22:31

    O júri não valorizou "coisas de nada", que são 'déjà vu', como o plano inclinado em que o Sergey trepa (ver Bielorussia 2007: www.youtube.com/watch?v=j41J1Za1T_c ), um 'video mapping' insípido, sem qualquer novidade e, para cúmulo, vêem-se as sombras projectadas no plano inclinado do Sergey e bailarinos que, quanto a mim, é um erro crasso de produção. Isto para não falar da música muito "inspirada" na Suécia 2012 e a letra na Grécia 2005, assim como uma actuação confusa e forçada, sem fio condutor, só um aglomerado de movimentos "bonitos".

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top